sábado, 17 de outubro de 2015

Colinenses nº 74 - crônica do Emb Renato Prado Guimarães


Flores nas alturas


Para contrastar com as flores da calçada, outras flores inesperadas, estas das alturas mas que tampouco se veem, embora na cara da gente. Eu não havia visto; foi preciso um outro fotógrafo entusiasta me avisar, ao ver-me com a câmera a tiracolo, para eu dar com essa árvore esplêndida e seus rebentos espetaculares.
Quem sabe onde está a planta, tão conspícua mas que ninguém enxerga?


Vou mais é pedir para o blogue publicar logo estas fotos, antes que a Renata Paro descubra e me tire o furo...