segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Retratos de Colina, uma imagem, uma frase ou um poema (ou uma legenda) - Desafio 6


Em janeiro/2016, promovemos um desafio através da Página Colina SP do Facebook, com as seguintes regras: 

Regras: publicar apenas uma foto por dia (durante 3 dias), com legenda (local, data (se possível) e uma frase ou poema que descreva a foto ou seu sentimento ao tirá-la. Desafiar apenas uma outra pessoa por vez. As limitações são para que todos possamos aproveitar todas as fotos dos participantes, senão a coisa toda vai assumir proporções tão grandes que a gente não vai conseguir usufruir... As fotos devem ser publicadas no seu próprio perfil com a hashtag do desafio: #retratosdecolinasp


Primeiro, abrimos a sugestões para o nome do desafio. A Marcela Jorge Drubi sugeriu Retratos de Colina e o Valdemar Vello complementou: uma imagem, uma frase (ou um poema) e as demais foram incluídas como sugestões para fotos. No decorrer do desafio, as pessoas colocaram também legendas nas fotos, o que levou o Valdemar Vello a escrever numa das fotos: "Um achado que se revelou nesse desafio foi o resgate do texto. Da palavra escrita! União perfeita de imagem e depoimento. Belezura pura".

Realmente, o desafio trouxe muitas e ótimas surpresas, tanto nos textos como nas fotos. Revelações. Fotos inéditas. Personagens e personalidades da cidade. A adesão também é grande (o desafio ainda está correndo). 

Vamos publicar aqui, mais ou menos pela ordem em que o desafio começou e se propagou. A primeira foto/poema foi publicada no Facebook em 29/janeiro/2016. 


MARIA DALILA PRADO SILVEIRA:
1º dia do desafio:
Minha mãe D Eufrasia Prado Silveira foi uma pessoa enérgica que faz parte da Memória de Colina , transmitiu ensinamentos a muitas pessoas

adivinha se puder kkkkkkkk amigos desde sempre e sempre com muito carinho , essa é uma foto que ganhei de um deles

Respeito e dignidade Sr. João Silveira, sua palavra era uma ordem. Grande pai. Faz parte da história de Colina

2º dia do desafio:
A Colina que encanta e acalma a alma, cada estação do ano uma florada diferente




3°dia do desafio:

Terceiro dia do desafio COLINA que DESENCANTA ....descaso tristeza








ALEXANDRE GABRIEL FRANCHIN:
(2 dias)

Fui desafiado por Colina SP a participar do Desafio: Retratos de Colina - uma imagem, uma frase (ou poema), publicando uma foto por dia durante três dias e desafio Maurílio Franchin Jr. para participar do desafio (sei que tem fotos boas da cidade).

Uma imagem,
Muitas lembranças.
Um lugar,
Saudade.
Um símbolo,
Cavalo.
Um momento,
Sol se pondo...

Foto do primeiro dia de desafio
Local: Fazenda do Governo
Data: 28/12/2007.
Sempre muitas lembranças de minha infância, muito bom "voltar" no tempo para relembrar...

Colina e seus encantos
Em todo canto,,,ou muitos cantos
O sabiá, o bem-te-vi, o tico-tico
Todos cantam
Todos encantam...

Na foto o joão-graveteiro (Phacellodomus ruber), habitante do Lago no Parque Débora Paro


DIVA MARIA DECHEN J. FRANCO:

Carnaval de 1948. Fotografia tirada no FOTO FRONER antes de as mães nos levarem para o Matiné Carnavalesco no Cine Teatro Santa Helena. À esquerda do Pierrô(Fernando Aguilera, meu primo) a irmã Sônia Clara Aguilera e à direita eu, vestida de odalisca como minha prima Sônia. Os Aguileras moraram em Colina no final dos anos 40 e início dos anos 50 quando venderam a Padaria Central. hoje dos Martins(Canarinhos)para o Sr.Victor Fainaski . Foi a pedido de meus tios (José Aguilera e Amélia Dechen) para lidarem no comércio juntos que meus pais vieram em março de 1946 de São Paulo, capital, para esta cidade, trazendo-me ainda bebê de ano e meio para Colina. Bendigo sempre esse movimento pois amo Colina que considero minha terra natal

2º dia do desafio: Chico e Eu, na formatura dele (dezembro de 1967) em Pirassununga. Morar e viver em Colina depois de casados já era mais do que um sonho. Estava no prefácio da realidade: hoje casados há quase 47 anos (depois de namorarmos 8 anos e meio), termos três filhos adoráveis, um genro muito querido e um neto que é a paixão de nossas vidas.


LUCÍ MARIN FÂNZERES:
1°dia do desafio:
Aqui só a gente, pessoas que estudei desde o pré, pessoas com as quais passei a minha infância e adolescência, amigos que com certeza me fizeram eu ser quem sou hoje... Existe um pedaço de cada um de vocês em mim, nas minhas lembranças, nas minhas saudades, do primeiro beijo, do namoro, dos segredos entre amigas, dos sonhos... Muitos não estão mais conosco, mas encontrei muitos aqui pelo facebook e fico muito feliz com o nosso contato 


Encontro da nossa turma, acho que de 17 anos depois do colegial, nós com nossas famílias... Creio ter sido em 1996 este encontro

Esta foto, foi a última foto que tirei com a minha irmã em Colina antes dela morrer. Fomos visitar Colina, meu tio Baita e alguns amigos e nós não resistimos e fomos à piscina do grêmio, local de eterna felicidade para todos, crianças, jovens e adultos.... Saudades❤ infinito e além, sempre!!!

2º dia do desafio:
Meu primeiro namorado, Tico Paro, admiração e respeito. 
Fazenda Gurita.

Na casa do meu avô Tite Marin e vó Lena, na avenida Oscar Goes Conrado, atrás do Colina Atlético. Na foto estão minha tia Nadir Marin, minha vó Helena, minha mãe Neide Marin grávida da minha irmã Rosi Marin, a Zélia Bizare amiga da tia Laércia Marin que está ao lado e entre as pernas do vô Tite, estou eu e meu irmão Reinado Marin.

Casamento da Tia Nadir Marin e Tio Elias Ascar, estamos eu, minha mãe Neide Marin, Reinaldo Marin e minha irmã Rosi Marin no colo😍

3º e último dia do desafio:

Pescarias do Rio Pardo, grande diversão 5- Nego Marin 2 Walter Camolezi, grande amigo do papai. O 4- não recordo o nome

Bar do meu pai em frente à estação ferroviária, antes era do Baco. Estão meu pai, o Sotéro que vendia os picolés para ele e de costas o Hélio Garcia. 1975-76

Outro bar em frente à estação, depois vendeu para o Virú que era funcionário. Na foto também está o Cizinho. 1970-71

1959-60 Meu pai chiquérrimo e lindo com o paletó jogado sobre os ombros, abraçando o vô Tite. Se alguém souber quem são as crianças, e as outras pessoas eu adoraria
😘

MARIA CECÍLIA LOURENÇON:

Primeiro dia do desafio posto algumas fotos do encontro de carros antigos realizados no Parque Débora nos anos 2012 e 2013.Esse evento não teve continuidade por falta de apoio dos órgãos competentes .Segundo informações esse evento consta no calendário Turístico Cultural da cidade.





No segundo dia do desafio posto fotos do Moto Cross realizado todo ano no mês de aniversário da cidade.
Há 13 anos o grupo responsável pelo evento levanta fundos e a prefeitura colabora com uma parcela.
No ano de 2015 teve mais de 230 participantes da cidade e região.
Esse evento consta no calendário cultural de Colina.




No terceiro dia do desafio posto fotos do encontro de amigos e familiares na festa do Halloween , realizada com muita criatividade e carinho , Tudo elaborado por Ana Elisa e sua mãe Maria Carolina, inclusive a alimentação foi temática .
A recepção foi muito aconchegante e para finalizar o grupo distribuiu balas e doces na praça ao lado para as crianças do bairro. Em seguida o grupo saiu a passeio pela cidade num carro antigo da família.
















ANGELITA CORREA:

Fui desafiada pela D. Diva Maria Dechen J. Franco a postar fotos da cidade com legendas. Não tive nenhuma dificuldade em escolher o alvo para a primeira foto.
Escolhi a E. M. E. F. Cel. José Venâncio Dias, por se tratar da escola tradicional, pois foi a primeira escola da nossa cidade. 
Criada no mesmo ano da emancipação política do município em 1926 para atender a demanda estudantil de Colina e cidades vizinhas, funcionando antes em outro endereço, porém com o nome de "Grupo escolar de Colina". A mudança definitiva para o endereço que se encontra até hoje, Avenida Rui Barbosa, deu-se em 1942. Eu estudei nessa escola nos anos iniciais e hoje realizo meu sonho de cursar a tão sonhada faculdade aqui, pois além do ensino fundamental I, atualmente a escola oferece cursos profissionalizantes e curso superior a distância. Creio que existem muitas pessoas curtindo saudosas lembranças deste lugar. 
E nesse ano completa 10 anos que trabalho aqui, digo com muito orgulho, também faço parte da história da "Escola Venâncio" 
Obrigada ‪#‎retratosdecolinasp‬ por podermos recordar um pouquinho das lindas histórias de nossa cidade através desse desafio! Abraços

No segundo dia do desafio, ainda falando da Escola Venâncio, quero aqui homenagear a merendeira mais conhecida de Colina. Essa é a saudosa "Dona Badia" ou "Vó Badia" como era carinhosamente conhecida.
Preparou por muitos anos a merenda dos alunos na própria escola. 
Tinha em seu coração muito amor pelas crianças, e muito respeito aos funcionários e professores. Era muito bondosa para com as pessoas carentes que batiam em sua porta a fim de um prato de sopa que sobrava, e ela atenciosamente as alimentava. Vó Badia com certeza é mais uma personagem marcante na história da Escola Venâncio! 
Essa foto é do arquivo da família, em ocasião do casamento de seu neto na década passada. 

Finalizando a minha participação em ‪#‎retratosdecolinasp‬, e seguindo a mesma linha das homenagens, hoje vou falar de José Venâncio Dias, que foi um dos fundadores de Colina e merecidamente é o Patrono da Escola Coronel Venâncio Dias.
Nasceu em 9 de junho de 1869, filho de José Venâncio Dias e dona Helena Diniz Junqueira.
Chegou ainda criança em Colina, cresceu, se casou com dona Maria Carolina Nogueira Dias, formou sua família e aqui sempre viveu.
Amou e valorizou verdadeiramente essa região, era um homem político e muito respeitado pelos colinenses daquela época, pelo fato de ter sido doador do patrimônio para a fundação da cidade. Era alegre, brincalhão e bondoso com as pessoas menos favorecidas.
Coronel José Venâncio Dias, faleceu no dia 4 de março de 1925,um ano antes da emancipação política da cidade, voltando de viagem de estrada de ferro perto de Campinas/SP. Chegando seu corpo aqui, recebeu as mais justas homenagem do povo Colinense que tanto o amava.



VITOR PRADO:

Cumprindo o desafio imposto pela minha querida tia Jane Tornelli, segue a foto mostrando um dos cantos de Colina que ao mesmo tempo me entristece, mesmo que momentaneamente, e me enche de alegria, dores, conquistas, mais desafios, superação, realização pessoal, inspiração, amizade e fé nos atletas da cidade.
OBS: a foto é do final do ano passado e não engloba a pista toda (com os erros grotescos de construção e engenharia).

"Lembro-me, direitinho, da época que começou o projeto para a construção da pista de skate de Colina. Eu ainda nem sabia que seguiria nesse amor pelos patins, hóquei, rampas, corrimões, tombos e mais tombos até a manobra sair do jeito que eu queria, alegrando a mim e a galera que ali se encontra todos os dias - até mesmo em dias desfavoráveis à prática do esporte, tipo um ritual sagrado - dando a este lugar um pouco da nossa dedicação, determinação, lealdade e carinho.
O projeto era surpreendentemente incrível, uma pista de alta qualidade, com vários obstáculos para a prática de esportes radicais, sejam eles quais fossem (skate, patins, bmx, patinete, etc).
Foi um planejamento completo, com lanchonetes, 3 banheiros, arquibancada e uma infraestrutura de pista totalmente diferente da realidade deste lugar.
Depois de muito custo, encheção de saco e imploração por parte dos sonhadores, defensores e idealizadores deste projeto, Brasília liberou R$115.000,00 para a construção da pista, dinheiro que infelizmente não pôde ser doado ao município devido à certas circunstâncias. Diante disso, a Prefeitura Municipal de Colina solicitou e conseguiu uma verba do Estado (Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, em 2007) no valor de R$50.000,00 para que fosse realizado o mesmo. Sendo assim, a Prefeitura teve que readequar o projeto e fazer uma contrapartida de R$27.000,00 para que o projeto finalmente fosse realizado (não entendi o porquê disso até hoje, sendo que a pista aparenta ter custado em torno de R$33.000,00 na época).
No entanto, tudo indica que o projeto foi mais um alvo de politicagem, corrupção, desvio de dinheiro (seja lá como queiram chamá-lo), uma vez que a até então campeã das licitações, a mesma empresa que construiu a pista de Barretos, na região dos lagos, simplesmente perdeu a cotação para uma construtora de Colina - não especializada neste tipo de obra, e que na época brigamos tentando fazê-la entender que a pista estava ficando com erros, mas fomos ignorados e xingados pelos trabalhadores da mesma - que fez (me desculpem o termo) a maior cagada que poderia ser feita, construindo a pista de qualquer jeito.
Até hoje não conseguimos entender porquê uma empresa não especializada no assunto "pista de skate" foi contratada no lugar de uma especializada neste assunto.
A nossa pista era pra ter o mesmo nível, ou até mais, da pista de skate de Barretos, uma pista excelente (onde eu treino a maioria das vezes, dedicando mais da metade do meu salário em pedágio e gasolina para chegar até ela), o que infelizmente não aconteceu, pois a Prefeitura contratou uma empresa com pedreiros de obras residenciais da própria cidade para construírem a regionalmente famosa "péssima pista de skate de Colina", impedindo o atleta de realizar a maioria das manobras devido aos erros banais nas transições, bordas e até mesmo no chão que rala mais que ralador de cenoura.
Felizmente, existem pessoas e atletas como eu e muitos outros que ali frequentam, para superar esta sacanagem e mostrar o charme, prazer, satisfação, e também a expressão como se fosse um "Ei, Prefeiburra! Olha a gente aqui! Nos dê uma pista melhor, por favor!", de realizar manobras radicais, encantando as pessoas que assistem lá da calçada ou dos bancos ao redor da pista, mesmo não sendo propícia ao seu real significado e função.
E mais felizmente ainda, agora temos pessoas que nos enxergaram e se admiraram com a história e determinação dos atletas e até mesmo do local, realizando eventos como campeonatos para dar dignidade à população, aos praticantes e à pista de skate da cidade de Colina SP."

Bom! Esse é um trecho e uma foto da histórica da Skate Park da nossa Cidade Carinho!
Editei o texto à pedidos, pois acabei me confundindo com os valores, mas como está tudo documentado, consegui as informações para que pudesse deixar a história o mais clara e real possível.
Espero que gostem, mesmo que alguns se doam com a história.

#patinsstreet #bladeordie #socioclothingteam#rollerblading #skateboarding #bmx #scooter#chegadecorrupção #cadeahonestidade#politicosladroes #colinacidadecarinho#prefeituramunicipaldecolina #eurespiropatins#queremosumapistamelhor#quempoderánosajudar #euamoaminhacidade
 — se sentindo orgulhoso em Colina.



CÉSAR AUGUSTO MALPELLI SALVI:



#### DESAFIO RETRATOS DE COLINA/SP - 1º DIA #####

Fui desafiado pela prima Maria Cecilia a postar imagens da nossa cidade de Colina SP por três dias.

Dentro do desafio “Retratos de Colina” gostaria de retratar o bairro em que nasci, cresci e resido atualmente: o Patrimônio. Tem início então “Retratos do Patrimônio”.
Citado pela dona Syria Drubi em seu livro “Colina – Capital Nacional do Cavalo” como o primeiro bairro de Colina/SP, o Patrimônio se estende desde a Rua João Pedro Paro (conhecida como Boiadeira) até a Rua Luiz Gustavo da Costa Cubas (antiga 1º de Janeiro). Foi nos arredores da praça que meus antepassados da família Malpelli se instalaram, esta mesma praça que hoje leva o nome de meu bisavô “Alfredo Malpelli” com sua capela formando a Comunidade N. Sra. Aparecida.
Foi na Rua Boiadeira que meu pai passou a infância e são dela as primeiras imagens aqui retratadas. Tentei tirar fotos dos dois extremos, de um lado da esquina com a Avenida Moacir Vizzoto e do outro com a Rua Esmeralda. Além disto, incluí imagens do atual “Alto da Colina” (popular e vulgarmente outrora conhecido como Bico do Urubu), no qual não mais existem as moradias populares que subsistiam com precárias condições de saneamento. Atualmente os antigos moradores foram realocados no recente CDHU “Colina F” localizado nas margens da Rua Luiz Gustavo da Costa Cubas.
Tem se falado que naquele local serão construídas novas unidades do CDHU para abrigar outras famílias, no entanto, pelo que se vê nas imagens nada está sendo feito, embora a estrada que liga à Barretos e possibilita o desvio do pedágio permaneça interditada, fato este que tem gerado revolta entre os moradores.






##### Desafio - RETRATOS DE Colina SP - 2º DIA #####

Dando continuidade ao desafio Retratos de Colina, no qual abordo o bairro Patrimônio, seguem fotos do campo de futebol.
Atualmente não tenho conhecimento se o mesmo ainda é utilizado em algum campeonato municipal ou para treinamento, mas lembro-me que antigamente já foi palco dos campeonatos varzeano e veterano, além de atividades de aprendizado.
Nota-se que as estruturas carecem de manutenção, embora a grama esteja aparada.
Ao fundo, percebe-se que não há mais casas e nem obras do que virá a ser a continuação do CDHU.






##### DESAFIO RETRATOS DE Colina SP - ÚLTIMO DIA #####
Com enfoque no meu bairro dentro do desafio, não poderia deixar de retratar a praça.
A Nel Buzz nos agraciou com uma belíssimo foto desta praça do início dos anos 90 (creio eu, pois já a presenciei naquele estado) e agora tento mostrá-la nos dias atuais do mesmo ângulo.
Muita coisa mudou de lá pra cá.... não há mais flores, não há mais arbustos, não há mais tantas árvores, não há mais tanto cuidado como outrora... não possuímos mais os "Acadêmicos do Patrimônio" (quem lembra?!) para ensaiar lá.... 
No entanto, felizmente, há também muita coisa que não mudou... ainda temos dezenas de crianças divertindo-se diariamente das mais variadas brincadeiras, desapegando-se dos objetos tecnológicos, há a missa mensal na 2ª terça-feira de cada mês, há a tradicional quermesse anual e principalmente existe ainda muito carinho por parte dos moradores!
Destaco também em outras fotos as 5 cinco majestosas árvores localizadas no entorno da praça, sendo 3 jequitibás e 2 cedros. Prof. Renato Molleiro, por favor me corrija se eu estiver errado na identificação destas árvores.
E não poderia deixar de esquecer da figueira que ali existiu há pouco mais de 3 anos, restando ainda o seu tronco... e muitas lembranças....








Fotos extras ao desafio - César Augusto Malpelli Salvi

##### DESAFIO RETRATOS DE Colina SP - BÔNUS #####

Apesar de ter finalizado o desafio, encontrei esta belíssima foto datada de 1981, quando a Caixa Econômica Federal inaugurou a agência em Colina, trazendo inúmeros benefícios descritos na reportagem também anexa.

Obrigado Maria Cecilia por me desafiar e parabéns Colina SP pela idealização do desafio.


JACQUELINE ANGELIS





Jacqueline Rosy de Angelis enviando ao Colina SP meu primeiro desafio.

História do colinense Alfredo Simões de Campos.

Alfredo Simões de Campos acabara de completar 20 anos quando , vindo de Portugal chegou ao Brasil em 1920 em busca de trabalho.
Desembarcou do navio no Rio de Janeiro e de lá partiu imediatamente para Guaratinguetá onde um tio, que o precede nesta vinda pro nosso país o aguardava.Através desse tio, o jovem português é informado de que em Barretos estavam contratando para o Frigorífico Anglo que estava se estabelecendo na cidade.
Sendo carpinteiro, Alfredo Simões de Campos foi logo admitido para trabalhar nos telhados da fábrica e nas casas de colônia do Frigorífico.Assim foi o jovem Alfredo veio viver em Colina, Foi daí que sentiu-se seguro para trazer a esposa Ludovina de Jesus Campos e 3 filhos que deixara em Portugal.
Aqui a família primeiramente se estabeleceu numa casa de madeira,no terreno onde se encontrava o correio atualmente, sendo vizinho do Senhor Argemiro Torrano. No quintal da casa, dona Ludovina criava porcos, fazia horta e comercializava esses produtos economizando, guardando o dinheiro de seu pequeno comércio dentro de uma caixa, sob o assoalho da casa.
E essas economias da esposa muito vieram ajudar ao progresso da família Simões de Campos. Quando um amigo português de Seu Alfredo que morava em Barretos lhe propôs a revenda de madeiras em Colina, o casal tinha o montante para comprar o primeiro lote que se expandiria mais tarde em metade do quarteirão da atual Rua Alfredo Simões de Campos Filho entre a Rua 13 de maio e subindo e subindo a Rua Tiradentes.Nesse loca, Seu Alfredo montou sua carpintaria, construiu sua residência e progrediu trabalhando em seu depósito de madeiras, fazendo caixões, fabricando móveis, lidando com vidraçaria.Seu Alfredo na região era o único da época que tinha habilidades em cubicar madeira.Seu Alfredo Simões de Campos foi um dos pioneiros moradores da cidade de Colina,sua obra permanece em móveis de famílias tradicionais do município, e no madeiramento de obras efetuadas durante sua prestação de serviços como o Hospítal José Venâncio Dias e Escola Lamounier de Andrade.
Quando adoeceu, Seu Alfredo passa as obrigações da firma para o Filho Alfredo Simões de Campos Filho ( Alfredinho) e mais tarde ficou aos cuidados de José Augusto Simões de Campos que honrraram os esforços dos pais nos negócios da família junto à Casa Simões Materiais de Construção e outras obrigações.
O casal Alfredo e Ludovina teve ao todo nove filhos. Os três filhos portugueses vítimas de desidratação ( não conheciam o modo de contê-la na época) por entrarem em choque com o clima encontrado em nossa terra foram morrendo a cada vez...Dos seis filhos brasileiros do casal; José Augusto Simões de Campos ( Zezito, que gerente do Unibanco), Maria Helena, Hortense, Alfredo Filho (Alfredinho), Professora Urânia ( que foi Diretora na Venâncio Dias) e Antonino ( Toninho) Simões de Campos.Deses, apenas os dois mais novos, Urânia e Antonino estão vivos.
Cidadão prestante, modelo de pai de família, exemplo de empreendedor, Alfredo Simões de Campos, colinense de coração muito contribuiu com nossa cidade.Patriarca de vasta família digna e honrada. Seu Alfredo, na história de nosomunicípio, sempre será um dos baluartes em sua edificação. Faleceu em 1978 e está sepultado no cemitério local onde é reverenciado pela família e pelas pessoas que com ele compartilhou fatos da história de nossa Colina.






Toninha, a cabeleireira que, atualmente, tem a cadeira em seu salão


Segundo desafio enviado por JacquelineR Rosy de Angelis ao Colina SP.

Observem o que Jacqueline Rosy de Angelis encontrou:

A CADEIRA DA BARBEARIA DE MEU AVÔ ANTÔNIO PASCOAL DE ANGELIS. BARBEIRO NA CIDADE DE COLINA DURANTE MUITOS ANOS,A CADEIRA ENCONTRADA ONDE MEU AVÔ TRABALHOU DURO PARA CRIAR OS FILHOS DEIXOU-ME MUITO EMOCIONADA.
Ela está super conservada no Salão de Cabeleleira da Toninha Malaman. E também emocionante foi a história que Toninha me contou sobre a aquisição dessa cadeira;
Ela foi adquirida em 1.968 pela Dona Aparecida Malaman, mãe de Toninha, que acabara de abrir o seu salão. Ao passar pela casa de meu avô, com destino à padaria Dona Cida deparou-se com um cartaz posto na cadeira onde se lia 'Vende-se' e não titubeou em comprá-la para a filha mais velha.
Recorda Toninha que a mãe lhe confessou o contentamento de meu avô ao saber que sua cadeira iria continuar cumprindo a função pois iria parar nas mãos de uma cabeleireira!. E a premonição se concretizou. A cadeira está, em uso, já há quase 50 anos no salão de Toninha Cabeleireira amada e querida por todos.
A cadeira, toda de ferro, traz em seu registro; Únicos Fabricantes - Rua Aurora, 12. SP; Irmãos Campanelli.



Renata Paro Que legal essa história Jack...Parabéns!
Henrique Ivamoto Sentei muitas vezes nessa cadeira. Lembro-me das cabeças de leões. O Senhor Antonio de Angelis e a Dona Naime eram nossos vizinhos, padrinhos de batismo da minha irmã Marina Ivamoto e pais do Gilberto de Angelis e de sua irmã mais velha.
Vilma Abdalla de Fraia Quando eu era criança eu também devo ter sentado nessa cadeira porque o Sr Antonio de Angelis cortava o nosso cabelo. É muito bom recordar. A gente viaja no tempo.
Olá Toninha você deve de.estar.orgulhosa uma linda cadeira!!ela tem muitas histórias


VITOR PRADO

o Vitor participou apenas por um dia...


Cumprindo o desafio imposto pela minha querida tia Jane Tornelli, segue a foto mostrando um dos cantos de Colina que ao mesmo tempo me entristece, mesmo que momentaneamente, e me enche de alegria, dores, conquistas, mais desafios, superação, realização pessoal, inspiração, amizade e fé nos atletas da cidade.
OBS: a foto é do final do ano passado e não engloba a pista toda (com os erros grotescos de construção e engenharia).
"Lembro-me, direitinho, da época que começou o projeto para a construção da pista de skate de Colina. Eu ainda nem sabia que seguiria nesse amor pelos patins, hóquei, rampas, corrimões, tombos e mais tombos até a manobra sair do jeito que eu queria, alegrando a mim e a galera que ali se encontra todos os dias - até mesmo em dias desfavoráveis à prática do esporte, tipo um ritual sagrado - dando a este lugar um pouco da nossa dedicação, determinação, lealdade e carinho.
O projeto era surpreendentemente incrível, uma pista de alta qualidade, com vários obstáculos para a prática de esportes radicais, sejam eles quais fossem (skate, patins, bmx, patinete, etc).
Foi um planejamento completo, com lanchonetes, 3 banheiros, arquibancada e uma infraestrutura de pista totalmente diferente da realidade deste lugar.
Depois de muito custo, encheção de saco e imploração por parte dos sonhadores, defensores e idealizadores deste projeto, Brasília liberou R$115.000,00 para a construção da pista, dinheiro que infelizmente não pôde ser doado ao município devido à certas circunstâncias. Diante disso, a Prefeitura Municipal de Colina solicitou e conseguiu uma verba do Estado (Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, em 2007) no valor de R$50.000,00 para que fosse realizado o mesmo. Sendo assim, a Prefeitura teve que readequar o projeto e fazer uma contrapartida de R$27.000,00 para que o projeto finalmente fosse realizado (não entendi o porquê disso até hoje, sendo que a pista aparenta ter custado em torno de R$33.000,00 na época).
No entanto, tudo indica que o projeto foi mais um alvo de politicagem, corrupção, desvio de dinheiro (seja lá como queiram chamá-lo), uma vez que a até então campeã das licitações, a mesma empresa que construiu a pista de Barretos, na região dos lagos, simplesmente perdeu a cotação para uma construtora de Colina - não especializada neste tipo de obra, e que na época brigamos tentando fazê-la entender que a pista estava ficando com erros, mas fomos ignorados e xingados pelos trabalhadores da mesma - que fez (me desculpem o termo) a maior cagada que poderia ser feita, construindo a pista de qualquer jeito.
Até hoje não conseguimos entender porquê uma empresa não especializada no assunto "pista de skate" foi contratada no lugar de uma especializada neste assunto.
A nossa pista era pra ter o mesmo nível, ou até mais, da pista de skate de Barretos, uma pista excelente (onde eu treino a maioria das vezes, dedicando mais da metade do meu salário em pedágio e gasolina para chegar até ela), o que infelizmente não aconteceu, pois a Prefeitura contratou uma empresa com pedreiros de obras residenciais da própria cidade para construírem a regionalmente famosa "péssima pista de skate de Colina", impedindo o atleta de realizar a maioria das manobras devido aos erros banais nas transições, bordas e até mesmo no chão que rala mais que ralador de cenoura.
Felizmente, existem pessoas e atletas como eu e muitos outros que ali frequentam, para superar esta sacanagem e mostrar o charme, prazer, satisfação, e também a expressão como se fosse um "Ei, Prefeiburra! Olha a gente aqui! Nos dê uma pista melhor, por favor!", de realizar manobras radicais, encantando as pessoas que assistem lá da calçada ou dos bancos ao redor da pista, mesmo não sendo propícia ao seu real significado e função.
E mais felizmente ainda, agora temos pessoas que nos enxergaram e se admiraram com a história e determinação dos atletas e até mesmo do local, realizando eventos como campeonatos para dar dignidade à população, aos praticantes e à pista de skate da cidade de Colina SP."

Bom! Esse é um trecho e uma foto da histórica da Skate Park da nossa Cidade Carinho!
Editei o texto à pedidos, pois acabei me confundindo com os valores, mas como está tudo documentado, consegui as informações para que pudesse deixar a história o mais clara e real possível.
Espero que gostem, mesmo que alguns se doam com a história.

‪#‎patinsstreet‬ ‪#‎bladeordie‬ ‪#‎socioclothingteam‬ ‪#‎rollerblading‬‪#‎skateboarding‬ ‪#‎bmx‬ ‪#‎scooter‬ ‪#‎chegadecorrupção‬ ‪#‎cadeahonestidade‬‪#‎politicosladroes‬ ‪#‎colinacidadecarinho‬ ‪#‎prefeituramunicipaldecolina‬‪#‎eurespiropatins‬ ‪#‎queremosumapistamelhor‬ ‪#‎quempoderánosajudar‬‪#‎euamoaminhacidade‬