segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Ginásio Lamounier de Andrade




VOCÊ SABIA QUE O LAMOUNIER DE ANDRADE FOI CONSTRUÍDO COM A PARTICIPAÇÃO DE TODA A POPULAÇÃO DA CIDADE? 

"A instalação do estabelecimento ficou, no entanto condicionada a uma cláusula: a doação, ao Estado, de prédio, terreno e instalações necessárias ao respectivo funcionamento.
(...)
Iniciou-se, então, campanha pró-construção do prédio.
Nossos dirigentes municipais contaram, desde o início, com o irrestrito apoio de todas as classes sociais.
Listas, rifas, festivais se organizaram e, finalmente, grandiosa quermesse se realizou nesta cidade, talvez a maior de sua história, visando-se, com essas iniciativas, conseguir o numerário suficiente à construção do prédio.
É interessante assinalar que tão poucas vezes se verificou em nossa comunidade, uma identificação tão perfeita entre o povo e o governo municipal, isto porque o objetivo a atingir era um propósito elevado, pois, tratava-se da criação de um educandário que traria, como o vem trazendo, benefícios incalculáveis à mocidade colinense.
(...)
As obras se iniciaram em abril de 1954 e prosseguiram um ritmo normal. Nos fins de março de 1955, estava concluído o prédio ficando, desta forma, concretizado os ideais do povo colinense que sentia que, somente através da educação e da instrução de seus filhos, podia projetar o nome da cidade no seio da comunidade paulista, numa afirmação eloquente do valor e da inteligência de sua juventude.
A cerimônia da instalação solene do ginásio se deu em 1º/4/955, com a presença das autoridades locais, alunos e professores do Grupo Escolar e de grande massa popular.



19/05/2008
Histórico do Estabelecimento
A idéia da criação de um ginásio em Colina começou a tomar corpo em 1953, quando a cidade iniciava um surto de progresso, que vem perdurando até nossos dias.Era, então prefeito de Colina o Sr. Pio Ferreira de Mello Nogueira e vice o Sr. Fernando Pereira Vianna. Os primeiros passos foram dados. Verificou-se o número de alunos que estudava fora, principalmente em Barretos e Bebedouro. Foi organizada uma estatística das crianças que concluíram o curso primário, nos três últimos anos, isto é, 1953, 1952 e 1951. A Câmara Municipal foi convocada. Enfim, foi preparada a opinião pública.
Iniciados os contactos preliminares, obteve-se a primeira vitória, pois, através da Lei n º 2.528, de 12-1-1954, foi criado o Ginásio Estadual de Colina. Governava o Estado o Sr. Lucas Nogueira Garcez. Cópia autentica da Lei n º 2.528 – de 12-1-54LEI N º 2.528, DE 12 DE JANEIRO DE 1954 - dispõe sobre a criação de um Ginásio Estadual em Colina. Lucas Nogueira Garcez, Governador do Estado de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidos por Lei,Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte Lei:
Artigo 1 º - Fica criado um Ginásio Estadual em Colina.
Artigo 2 º - A instalação do Ginásio ora criado só poderá verificar-se a partir de 1955, condicionada à doação ao Estado, de prédio, terreno e instalações necessárias ao respectivo funcionamento.
Artigo 3 º - O orçamento de exercício em que se der a instalação do estabelecimento de ensino de que trata esta lei, consignará dotações adequadas ao custeio das respectivas despesas.
Artigo 4 º - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.Palácio do Governo do Estado de São Paulo, em 12 de janeiro de 1954.(AA) Lucas Nogueira Garcez
José de Moura Rezende
Publicada na Diretoria Geral da Secretaria de Estado dos Negócios do Governo, aos 12 de janeiro de 1954.
A) Carlos de Albuquerque Seiffarth
Diretor Geral, substituto,
 Publicada no Diário Oficial do Estado do Dia 13-1-1954.-
1 -A instalação do estabelecimento ficou, no entanto condicionada a uma cláusula: a doação, ao Estado, de prédio, terreno e instalações necessárias ao respectivo funcionamento. Foi nessa ocasião que se fez sentir o entusiasmo, a perseverança e a força de vontade de um cidadão inteiramente devotado ao progresso colinense, o Sr. Fernando Pereira Vianna, apoiado em todas as ocasiões pelo Sr. Pio F. de Mello Nogueira – Prefeito Municipal e Sr. Mario de Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Colina. Por força do cargo que ocupava de Vice-Prefeito, foi, por assim dizer, um polarizador das aspirações do povo. Iniciou-se, então, campanha pró-construção do prédio. Nossos dirigentes municipais contaram, desde o início, com o irrestrito apoio de todas as classes sociais. Listas, rifas, festivais se organizaram e, finalmente, grandiosa quermesse se realizou nesta cidade, talvez a maior de sua história, visando-se, com essas iniciativas, conseguir o numerário suficiente à construção do prédio. É interessante assinalar que tão poucas vezes se verificou em nossa comunidade, uma identificação tão perfeita entre o povo e o governo municipal, isto porque o objetivo a atingir era um propósito elevado, pois, tratava-se da criação de um educandário que traria, como o vem trazendo, benefícios incalculáveis à mocidade colinense. Terminada a campanha e uma vez verificados seus resultados, que superaram todas as expectativas, a Prefeitura Municipal promulgou a Lei n º 153, de 12-1-1955, fazendo doação do terreno necessário.Cópia autentica da Lei Municipal n º 153, de 12 de janeiro de 1955.LEI NO. 153, DE 12 DE JANEIRO DE 1955 Autoriza a pagar à Sociedade Filantrópica Hospital “José Venâncio”.Pio Ferreira de Mello Nogueira, Prefeito do Município de Colina, Estado de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei:Faço saber que Câmera Municipal de Colina decreta e eu promulgo a seguinte lei:
Artigo 1 º - Fica o executivo autorizado a pagar à Sociedade Filantrópica Hospital Municipal “José Venâncio”, a quantia de Cr $ 600.000,00 (seiscentos mil cruzeiros), como compensação pelo terreno doado ao Governo do Estado, para o Ginásio.
Artigo 2 º - O presente auxílio é inteiramente independente de todo e qualquer auxílio ou doação municipal ao referido hospital.
Artigo 3 º - Esta lei entrará em vigor na data da sua publicação, revogadas as disposições em contrário.Prefeitura Municipal de Colina, 12 de janeiro de 1955.
A) Pio F. de Mello Nogueira Prefeito Municipal
Registrada e publicada na Secretaria da Prefeitura Municipal de Colina, na data supra.
A) Mario Dias Nogueira Secretário-Contador- 2 -As obras se iniciaram em abril de 1954 e prosseguiram um ritmo normal. Nos fins de março de 1955, estava concluído o prédio ficando, desta forma, concretizado os ideais do povo colinense que sentia que, somente através da educação e da instrução de seus filhos, podia projetar o nome da cidade no seio da comunidade paulista, numa afirmação eloqüente do valor e da inteligência de sua juventude.A cerimônia da instalação solene do ginásio se deu em 1 º/4/955, com a presença das autoridades locais, alunos e professores do Grupo Escolar e de grande massa popular. Iniciando a solenidade falou o Inspetor de Ensino Secundário, Sr. Enzo Melchior. Usaram ainda da palavra o Sr. Fernando Pereira Vianna e o Pe. Pio Ziegenaus, então vigário da Paróquia de Colina.
A 1a. aula inaugural do estabelecimento, que mais tarde recebeu o nome de “Lamounier de Andrade”, foi realizada em 14/4/955, data, oficialmente, considerada como a da sua fundação. Ao ato compareceram os Srs. Enzo Melchior, designado pela Chefia do Ensino Secundário e Normal para instalar e responder pela Diretoria do Estabelecimento, Fernando Pereira Vianna, Vice-Prefeito Municipal, Dr. Lysandro Bartholo, então Delegado de Polícia, Sr. Mário de Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Colina, Darcy Silveira Vaz, Diretor do Grupo Escolar “Cel José Venâncio Dias” de Colina, Nivaldo de Paula Souza, Diretor do G.E. do Bairro do Monte Belo, Pe. Pio Ziegenaus, Sr. José Lemos Pinto, Dr. Manoel Palomino, vereadores da Câmara Municipal, professores do Ginásio, pessoas convidadas, alunos e grande número de pessoas. A aula inaugural foi proferida pela Prof ª Lucy Calmon de Albuquerque, que com grande brilho, falou sobre o 14 de abril, dia “Pan-Americano”. Falaram também, na ocasião os senhores: Enzo Melchior, Pe. Pio Ziegenaus. Oscar Teodoro de Ávila e Fernando Pereira Vianna, na qualidade de Vice-Prefeito falou em nome do Executivo Municipal, deu a conhecer aos presentes, a história do Ginásio Estadual de Colina, desde o primeiro momento da idealização dessa notável e célebre construção e criação deste estabelecimento. (segue trecho do discurso do Sr. Fernando P. Vianna). “A construção do prédio, apesar de todos os obstáculos que se me depararam, foi quase nada em confronto com as dificuldades encontradas no trato com as autoridades de ensino para que o ginásio funcionasse. No Conselho Federal, com algum sacrifício, conseguimos uma carta do Diretor do Ensino Secundário, Prof. Armando Hildebrand, para o Inspetor Seccional em Rio Preto, Sr. Luiz Jacob, o qual, aqui chegando, imediatamente autorizou o funcionamento do Ginásio, incumbindo o Diretor do Colégio Estadual de Bebedouro, Prof. Enzo Melchior, a dirigir interinamente esse estabelecimento escolar. No Ministério da Educação não conheciam a cidade de Colina e procuravam convencer-nos de que esta cidade ficava no Maranhão... Era Governador de S. Paulo o Sr. Jânio Quadros, que tinha à frente da Secretaria da Educação uma renomada educadora, Prof ª Carolina Ribeiro, a qual criou as maiores dificuldades, chegando inclusive, a pretexto da situação financeira estadual , a não concordar com a instalação desse educandário. Ocupava a Diretoria do Ensino Secundário, em São Paulo, um homem esclarecido, Prof. Jair de Andrade, que, ante a nossa insistência e os documentos que comprovavam as nossas assertivas, conseguiu que o ginásio funcionasse. Cumpre-nos esclarecer-lhes que não veio um simples tinteiro do Estado; carteiras, móveis, livros para a secretaria foram adquiridos sem nenhuma ajuda oficial.”- 3 -Prosseguindo no seu relado, esclareceu ainda, que “a Secretaria e o Ministério da Educação não possuíam plantas de prédios para o ginásio, e nessas condições foi aproveitada a perspectiva do aeroporto de Tupã, procurando dar às salas de aula e demais dependências a disposição aconselhada pelas autoridades na matéria.” Disse ainda, que “o estabelecimento de ensino está localizado num terreno doado à municipalidade pelo saudoso médico Dr. Lamounier de Andrade, daí seu nome figurar como o patrono do ginásio. Quanto aos nomes que devam figurar na história desse estabelecimento em ensino, cuique suum: Pio F. de Mello, prefeito, que deu apoio em todas as ocasiões; Mario de Almeida, na qualidade de Presidente da Câmara, Jair de Andrade, que facilitou a oficialização do ginásio, na esfera estadual, Enzo Melchior, o braço direito para instalação e funcionamento do ginásio, Luiz Jacob, Inspetor Seccional de S. José do Rio Preto, que prontamente atendeu ao apelo da cidade de Colina, e por humildade deixou de relatar seu nome.”No dia seguinte o ginásio entrou em funcionamento normal e a cada ano que passa, prepara novo contingente de jovens que irão prosseguir os estudos tendo em vista não só o aspecto do êxito pessoal, mas, também, a grandeza e o Progresso da Pátria comum.
Fonte: Transcrição das páginas 1, 2 e 3 do Livro Histórico do Estabelecimento GELA - Ginásio Estadual Lamounier de Andrade – Colina ; trata-se de livro do tipo “ATA”, cujo termo de abertura data de 28/05/1966, assinado pela então Diretora Guadalupe Ponzo Menezes.
Assim Nasceu a "Lamounier de Andrade"

A idéia da criação de um ginásio em Colina começou a tomar corpo em 1953, quando a cidade iniciava um surto de progresso, que vem perdurando até nossos dias.
Era, então prefeito de Colina o Sr. Pio Ferreira de Mello Nogueira e vice o Sr. Fernando Pereira Vianna. Os primeiros passos foram dados. Verificou-se o número de alunos que estudava fora, principalmente em Barretos e Bebedouro. Foi organizado uma estatística das crianças que concluíram o curso primário, nos três últimos anos, isto é, 1953, 1952 e 1951. A Câmara Municipal foi convocada. Enfim, foi preparada a opinião pública. Iniciados os contactos preliminares, obteve-se a primeira vitória, pois, através da Lei n º 2.528, de 12-1-1954, foi criado o Ginásio Estadual de Colina. Governava o Estado o Sr. Lucas Nogueira Garcez.
(...)
A instalação do estabelecimento ficou, no entanto condicionada a uma cláusula: a doação, ao Estado, de prédio, terreno e instalações necessárias ao respectivo funcionamento.
(...)
Iniciou-se, então, campanha pró-construção do prédio.
Nossos dirigentes municipais contaram, desde o início, com o irrestrito apoio de todas as classes sociais.
Listas, rifas, festivais se organizaram e, finalmente, grandiosa quermesse se realizou nesta cidade, talvez a maior de sua história, visando-se, com essas iniciativas, conseguir o numerário suficiente à construção do prédio.
É interessante assinalar que tão poucas vezes se verificou em nossa comunidade, uma identificação tão perfeita entre o povo e o governo municipal, isto porque o objetivo a atingir era um propósito elevado, pois, tratava-se da criação de um educandário que traria, como o vem trazendo, benefícios incalculáveis à mocidade colinense.
(...)
As obras se iniciaram em abril de 1954 e prosseguiram um ritmo normal. Nos fins de março de 1955, estava concluído o prédio ficando, desta forma, concretizado os ideais do povo colinense que sentia que, somente através da educação e da instrução de seus filhos, podia projetar o nome da cidade no seio da comunidade paulista, numa afirmação eloqüente do valor e da inteligência de sua juventude.
A cerimônia da instalação solene do ginásio se deu em 1º/4/955, com a presença das autoridades locais, alunos e professores do Grupo Escolar e de grande massa popular.
(...)
A 1a. aula inaugural do estabelecimento, que mais tarde recebeu o nome de “Lamounier de Andrade”, foi realizada em 14/4/955, data, oficialmente, considerada como a da sua fundação.
(...)
No dia seguinte o ginásio entrou em funcionamento normal e a cada ano que passa, prepara novo contingente de jovens que irão prosseguir os estudos tendo em vista não só o aspecto do êxito pessoal, mas, também, a grandeza e o Progresso da Pátria comum.
Fonte: Fragmentos transcritos do Livro Histórico do Estabelecimento GELA - Ginásio Estadual Lamounier de Andrade – Colina, páginas 1, 2 e 3 ; trata-se de livro do tipo “ATA”, cujo termo de abertura data de 28/05/1966, assinado pela então Diretora Guadalupe Ponzo Menezes.
Aula de Inauguração do Ginásio Estadual
"Dr. Lamounier de Andrade"
Autoridades, professores e alunos presentes – Oradores que se fizeram ouvir
Presidida pelo prof. Enzo Melchior realizou-se, no dia 14 último, no salão de festas do Ginásio Estadual “Dr. Lamounier de Andrade”, o ato solene da aula inaugural do referido educandário, aula essa proferida pela prof ª d. Luci Calmon de Albuquerque. Fizeram parte da mesa os senhores Fernando Vianna, Vice-Prefeito; Dr. Lisandro Bártolo, Delegado de Polícia; Padre Pio Ziegenaus, Vigário da Paróquia; Mário de Almeida, Presidente da Câmara Municipal; e prof ª d. Luci C. de Albuquerque. A solenidade se iniciou com o Hino Nacional, cantado pelos alunos, sob a regência da prof. Wadda Nogueira de Almeida.
Em breves palavras o prof. Enzo Melchior falou da satisfação e da honra que sentia ao abrir os trabalhos do ano escolar no Ginásio de Colina. A seguir deu a palavra à prof ª d. Lucy a cujo cargo esteve a aula inaugural, que leu substancioso trabalho a respeito da data de 14 de abril, “Dia Pan-americano”. Após historiar os fatos principais que deram origem ao pan-americanismo, a oradora lembrou a destacada atuação do ilustre diplomata patrício Joaquim Nabuco que, em 1908, em Washington, pronunciou o discurso oficial quando da realização da 1 ª Conferência Pan-americana. Para a preservação da paz mundial e para a estabilidade das democracias é necessário, hoje mais do que nunca, a união das Américas, concluiu d. Luci, cujo discurso foi um verdadeiro hino aos elevados e sadios ideais do pan-americanismo.
Fez-se ouvir, em seguida, o sr. Prefeito Municipal. Após breve histórico dos decretos estaduais e municipais que deram origem ao ginásio, fez veemente apelo aos alunos no sentido de que cumpram com seus deveres de estudantes, isto é, sejam disciplinados, assíduos e que tenham boa vontade.
Com a palavra, novamente, o prof. Enzo leu primoroso discurso durante o qual expendeu valiosos conceitos sôbre a finalidade do ensino secundário. Afirmou que graças aos esforços dos poderes legislativo e executivo e do povo colinense, estava, naquele momento, entregando o ginásio aos estudantes locais. Referiu-se à personalidade do sr. Fernando Viana, acentuando o devotamento do Vice-Prefeito aos interesses do município. Lembrou a coincidência daquela data – Dia Pan-americano e início do funcionamento do ginásio – fato que fazia o orador duplamente feliz. Finalizando disse o prof. Enzo que a maior recompensa que se podia oferecer às autoridades do Estado e do município, era a gratidão da mocidade colinense.
Em seguida usou da palavra o Padre Pio Ziegenaus que, em brilhante improviso, falou da necessidade de todos seguirem os ditames da consciência.
Continuando acentuou que representava sua Excia. Reverendíssima, d. José Varani, Bispo Diocesano, que não pôde comparecer porque compromissos inadiáveis o prendiam à sede da Diocese. Agradeceu em nome de sua Excia Reverendíssima o convite que lhe foi enviado. Concluindo disse o sr. Vigário da Paróquia que iria proceder à bênção das instalações do ginásio, o que foi feito, posteriormente, e que ficaria, para mais tarde, a solenidade da entronização da imagem de Jesus no estabelecimento.
Tivemos, após, o discurso do sr. Oscar Teodoro de A’vila que, em nome do Diretório do P.S.D. e como representante dos jornais “Correio de Barretos” e “A Semana” da mesma cidade, felicitava o povo de Colina naquela ocasião em que o ginásio iniciava o ano letivo. Citou a capacidade realizadora do sr. Fernando Viana e afirmou que assistia, com grande entusiasmo, àquela festa, a maior de Colina que, de agora em diante, marcharia na vanguarda dos municípios paulistas. Concluiu saudando, em nome dos jornais supra citados, a população desta cidade.
Todos os oradores causaram ótima impressão à seleta assistência e foram muito aplaudidos. “O Colinense”, representado pelo sr. Darcy S. Vaz, nesta oportunidade, como legítimo porta-voz dos anseios de Colina, congratula-se com o povo e com a Prefeitura, formulando votos no sentido de que o Ginásio Estadual, recém-instalado, inaugure nova época de progresso para esta cidade.
(Fonte: Jornal O Colinense. Ano XXXI, número 144, 17abril de 1955.)
Quem Foi o Dr. Lamounier de Andrade?

Dr. Lamounier Godofredo de Andrade e Souza nasceu na cidade de Uberaba (MG), no dia 7 de janeiro de 1899, filho de Francisco Andrade e Souza e Bárbara Andrade Costa.
Serviu o Exército em Goiás, formou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Trabalhou na Usina Junqueira, na cidade de Igarapava (SP), de onde veio para a cidade de Colina, no ano de 1932. Aqui começou a clinicar, já casado com a Sr ª Mariana Dias de Andrade, filha do fundador da cidade, Coronel José Venâncio Dias. O casal teve 4 filhos: José Venâncio, Cassiano, Ana Maria e Cristiano.
Proprietário da Fazenda Colina, por herança de sua esposa, foi um dos primeiros plantadores de laranja para o comércio, que até então era só de café. Doou um terreno urbano, mais ou menos de 8 hectares, onde hoje se concentra a Sociedade Filantrópica Hospital José Venâncio e a Escola Estadual Lamounier de Andrade. O prefeito de Colina na época era o Dr. José Calazans de Moraes (Dentista).
No dia 18 de abril de 1954, com 55 anos, o Dr. Lamounier de Andrade faleceu, na cidade de São Paulo para onde se havia mudado no ano de 1948. Em sua homenagem nossa Escola leva seu honroso nome.

O Patrono do Ginásio, por Napoleão Jorge
publicado nO Colinense - 24/maio/1961


Construção do Ginásio Estadual Dr. Lamounier de Andrade.
O lançamento da pedra fundamental ocorreu as 9 h do dia 15/10/1953. As obras do ginásio começaram em abril de 1954 e a escola foi inaugurada em 1º de abril de 1955. Sua construção teve participação ativa da população através de rifas, listas, festivais e quermesses.


do filme Colina 1956, de José Mario Tonus
1956 - meninos de um lado...
1956 - meninas do outro...

década de 1970










A fanfarra do Ginásio Lamounier de Andrade: 

O Dr. Henrique Ivamoto escreveu sobre a fanfarra no Facebook: 

Gilberto de Angelis e eu fazíamos parte da fanfarra do G. E. Lamounier de Andrade, com a qual fomos de trem a Campinas participar da abertura dos Jogos Abertos do Interior na década de 1950. A nossa fanfarra era pequena, a menor, sem uniforme próprio, enquanto as outras eram grandes e vistosas, mas levamos de contrabando dois tocadores de pistão, que não eram estudantes, e que entoaram o hino da Marinha (Cisne Branco) quando entramos no estádio. Dizíamos que a nossa apresentação foi “a mais simples mais a melhor da solenidade”. Gilberto era brincalhão, sempre bem humorado, um bom amigo.
Os dois músicos colinenses tocaram com perfeição e foi, efetivamente, a mais bela apresentação musical daquela manhã, conquanto ilegítima, pois não eram estudantes. Até hoje me lembro daqueles momentos triunfais da pequena fanfarra tocando “O Cisne Branco” na festa da grande cidade de Campinas. Não soube de quem foi a ideia de levar os músicos, que não sabiam marchar, mas ninguém desconfiou. Afinal, festa é festa ! !


Antiga Fanfarra da Escola Lamounier de Andrade
durante Desfile Cívico e Alegórico 21 de Abril
Esquina da Av. Colina (atual Manoel Palomino Fernandes), com Rua 7 de setembro. O armazém e a casa à direita eram do Chico Tornelli
O rapaz do meio, de óculos, é Milton Zeitum (Quati), pai do Ivan Zeitum / O loiro, segundo da fila à direita: João Luis Malpelli
A terceira: Paula Paro (irmã da Silvinha), casada com o Michum (Vinicius) / Luiz Fernando Miquilini está segurando a bandeira paulista (atrás). O professor de Educação Física da época: Tozzi (não aparece na foto)

Alunos do Ginásio Estadual "Dr. Lamounier de Andrade"
21 de Abril de 1970


 2) Sonia Alduino Alves  3) Marta  5) Célia Ikuma ... 6) Fábio
7) Luizinho Areias 16) Marina Ikuma
Ver mais
1) Paulo Carteiro  2) Marcelo de Felício  3) Marcos Alduino
4) Beto Fachina  5) Ricardo Polizelli ...
6) Maria Regina Marini
7) Silvana Bizarro  8) Marta Parra  9) Salete Malpelli  10) Ivana Piai
Esquina da 7 de setembro com Manoel Palomino Fernandes
1) Marcos Alduino  2) Gulã  3) Célia Sanches  4) Rosane Moleiro
5) Ricardo Polizelli  6) Marcia Sanchez
 1) Alda Geraldo / 2) Antonio Paulo Rodrigues / 3) Ana dos Reis, irmã do Abrão / 4) Célio Antonio Paro / 5) Efigênia da Silva Lima
6) Seije Henrique Iwamoto / 7) Inês Torquato / 8) José Mario Paro
9) José Roberto Bezerra dos Reis / 10) Lauro Basso
11) Leonor Basso / 12) Maria Aparecida Zanolli /13) Osvaldo Torquato / 14) Mario Basso / 15) Maria Emilia Arruda Junqueira
16) Paulo Benedito Paro / 17) Ricardo Zackm / 18) Tadasi Usuba
19) Professor Roberto / 20) Cônego Plácido (professor de Latim)
21) Pe. José Figuls / 22) Professora Edna Pelegrini
Henrique Ivamoto escreveu no FB:






O Ginásio Estadual Dr. Lamonounier de Andrade foi inaugurado em 1955. A maioria dos retratados nessa foto de 1958, iniciou a primeira série naquele ano, ou seja, foi a pioneira da escola. Como foi comentado acima, o Mário Basso destacava-se... pela inteligência. Nos primeiros tempos do curso ginasial já definira sua carreira - Arquitetura -, tendo ingressado na FAU-USP em 1962, onde teve comoi colega outro grande artista - Chico Buarque de Holanda.

O sobrenome do Ricardo é Zackm e não Zackman, como consta na listagem acima. Ele e a Glória são filhos do Sr. Fayez e de Da. Maria Zackm, meus saudosos padrinhos de batismo, que, por volta de 1960, mudaram-se para Montreal. A Glória, que ficou em Colina, casou-se com o Pedro Bizarre, irmão do Borto.
O Oswaldo Torquato, juntamente com seus irmãos, publicava o jornal da cidade - O COLINENSE.
O Padre José Figuls, que sucedeu aos Padres Pio e Plácido na direção da paróquia, chegou ainda muito jovem à cidade. Por essa razão, relacionava-se bem com os estudantes e os levava de ônibus ao Cine Barretos para assistir algum filme bíblico, como "Os Dez Mandamentos". Era bem articulado, dinâmico e um bom orador.

turma do Lamounier de 1962 - zelia nogueira, ana alice filomeno, marilucia tavares, eloisa caldana, celia milani, celia tanioku, napoleão jorge, hortencia chubaci, helio toledo, ataide marin, pe.jose, marcos camolesi, maria antonia pereira lima, pedro geraldo spechoto, norma zuleica paro, valdemar custodio, edna rodrigues do palmar, elza cardoso, adercia gontijo, teodolinda bizare, juarez milani, francisco ferreira junior, joão pessim, pedro jose spechoto.

Atenção para o uniforme: elegante - as meninas de saia plissada branca abaixo dos joelhos, luvas, boina, gravatinha, meias soquete e sapato de amarrar. Os meninos de camisa de manga comprida e gravata!!! Paulo Cardoso escreveu: foto de formatura - Turma de 1963 1) Rosa Maria Paro / 2) Marina Ivamoto / 3) Miriam Neme
4) Maria Luiza (Iza) Paro / 5) Professor Edgar Heitor Ave
6) Lienir (Filoca) Etchebere / 7) Hélio Carlos de Toledo (Diretor)
8) Luiza (?), de Jaborandi / 9) Marlene Scarmato / 10) Tânia Chubacci / 11) Zélia Bizare / 12) Geni Basso / 13) Maria José (Mizé) de Carvalho / 14) Maria Ofélia Gontijo / 15) Lourdes Maria Basso (Cardoso) / 16) Márcia Marin / 17) Abilio Basso / 18) Wilson
19) Durval S. Nogueira de Almeida / 20) Paulo Cardoso
21) Luiz Pereira / 22) Rubens Pereira / 23) José Valdir Spechoto
24) Celso Paro / 25) José Antonio Sperchi

 4) Dirce / 5) Ana Vera Camolesi Paro / 6) Sandra Gontijo / 7) Leda Pedro / 08) Norma Maciel / 9) Vera Lucia de Lima / 10) Maria Lucia Ribeiro / 11) Silvia Camolese / Olga Maria / 13) Profa. Silvia Junqueira / Zenilde Paro (in memoriam) / 16) Omar Zeitum / 22) Maria Inês Basso / 23) Silvia Pedro / 24) Luiz Paulo Geraldo / 26) Tô (Assad Antonio Daher) / 27) Lelo (Luiz Aurélio Paro, in memoriam / 28) Laércia Marin / 30) Geni / 31) Luizinho / 37) Carmem Zeitum / 40) Paulo Henrique Paro / 41) Maria Helena Zanetti / 42) Sueli Mariano / 45) Sidnei Marin / 47) Assem (Curi?) / 49) Silvio Junqueira
 Elas, muito elegantes, de boina, saia plissada, meias soquete e luvas brancas. Eles, de gravata... A diretora combinando sapato e bolsa, e tailleur






Formatura Lamounier... 1968
Oi, boa noite. Aqui estão algumas fotos antigas, de quando eu morava em Colina; muitos amigos inesquecíveis estão nelas.
Sei quem são a maioria, se voce quiser posso identificar; acho interessante deixar que o pessoal busque na memória.Tenho outras vou enviando com o tempo, em julho terei algumas fotos do tempo do meu pai, ai envio. Abraços, Maria Crézia Paro de Oliveira
1) Leda (irmã do Pá) / 2) Maria Regina Paro
3) Regina Fazuolli / 4) Angela Tornelli, de Jaborandi (irmã do José Carlos Tornelli, do Cartório) / 5) Zilah Palmieri / 6) Antonieta (Jaborandi) / 7) Alice Paro / 8) Hélia Marta Filomeno Ikuma
9 ) Cidinha Malpelli (in memoriam) / 10) Vera Carmem
11) Arlete Ferreira / 12) Beatriz Stelato / 13) Crezia Paro
14) Nazira Zeitum / 15) Sonia Brisiguelli / 16) Rita
17) Rosa / 18) Alice / 19) Sueli / 20) / 21) Edson Bernardes
22) Milton Ikuma / / atrás dele, de brinco branco, Glória Bizarro / 23) Sérgio Bizarro / 24) Sebastião Nogueira (Tiãozinho) / ao lado do Tiãozinho - Antonio Eden Paro (irmão da Matonho, filhos da D. Inah Cabral Paro) / 25) Célio Brait
Atras da menina de papel no rosto é o Julio Cesar Junqueira ( filho do Sanoca - ambos in memorian)"
Há uma garota com papel no rosto, depois dela, a segunda, de braços cruzados é a Cíntia.
Formatura Lamounier...
Professora D. Dulce, de Música...
1) Inês Maria Junqueira / 2) Angeli / 3) Débora Junqueira
entre a 3 e a 4 Bete Malheiro / 4) Naime Ramadan
5) Dalva Paro / 6) Regina Maria Paro / 7) Madalena Marin (Spechoto) / 8) Maria Esteves / 9) Rabello / 10) Valdir Brito
11) Aparecido (Cidão) / 12) Toninho (irmão gêmeo do 17, Medinho, de Jaborandi) / 13) Alberto Vizzoto / 14) Jorge Jaime Reis...
15) José Carlinhos Teixeira / 16) Laércio Fogaça (Sabago), de Jaborandi / 17) /18) /19) / 20) /21) João Stelatto, pai da Beatriz Stelatto /22) José Francisco Paro (Zé da Padaria)
1) Eloísa Barcellos / 2) Maria Elizabeth Palomino Bernardo
3) Neide Kanda / 4) Márcia Maria de Felício / 5) Eloísa Varella
6) Flávia Rebollo / 7) Rosângela (Zanza) Neme / 8) Silvia Helena Caldana / 9) Solange Basilio / 10) Marilia Vizzoto / 11) Leila
12) Eliane Malheiro / 13) Rita de Cássia Paro / 14) Maria Aparecida (Picida) Guarnieri 15) 16) 17) 18) 19) / 20) Maria José Paro Ricciardi
21) Ana Beatriz (Biata) Morel de Almeida / 22) 23) 24)

enviada por Cristiane Bernardo/Neide Marçon Spechoto, foto de Joao Passos Nogueira
Gincana no Lamounier - 1973 D. Miné cercada pela turma...
3) Rosangela (Zanza) Neme / 13) Rosane Mariguela Filomeno
14) Neusa Teixeira (filha de Gumercindo Teixeira)

Encontro da Turma -
19 anos de conclusão do Segundo Grau - 1997
 1) Maria Isabel (Bel) Morel de Almeida
2) Paula Renata Paro / 3) Silvia Regina Elliott
4) Lucí Marin Fânzeres / 5) Silvana Polizelli
6) Carlão Bonemer Neme


 1) Márcia Sanches /2) Silvia Regina Elliott / 3) Luiz Cláudio Pereira Lima / 4) Mauricio Bizarro / 5) Eliane Malpelli Quiorato / 6) Silvia Helena Bizarro / 7) Salete Malpelli Barcelos / 8) Lucí Marin Fânzeres / 9) Roberta Prezoto / 10) Lúcia de Fátima Bernardes / 11) Maria Isabel Morel de Almeida (in memoriam) / 12) Carlos Abonemer Neme / 13) Vera Haddad (professora de Música) / 14) Deuler Scarmato Camolese / 15) Leila Abdalla Paro / 16) Paula Renata Paro / 17) Profa. Cristina Gonçalves (Geografia) / 18) Prof. Tozi (Educação Física) / 19) Vinicius Bombig
20) Paulo de Tarso Paro / 21) Silvana Polizelli Brait

1) Eliana Malpelli / 2) Neto Polizelli / 3) Sérgio Bernardes
4) Salete Malpelli Barcelos / 5) Lucí Marin Fânzeres / 6) Paula Renata Paro / 7) Silvana Polizelli Brait / 8) Silvia Helena Bizarro
9) Maria Isabel Morel de Almeida - Bel (in memoriam)
10) Roberta Presoto / 11) Acácio Cabrera Junior / 12) Dilo Paro
13) Maria Paula Guarnieri / 14) Maurício Bizarro / 15) Maria Moleiro (in memoriam) / 16) José Mauro Piai / 17) Carlão Neme / 18) Lucia de Fátima Bernardes (Lucia Angelicola) / 19) Romeu Milani
20) Luis Cláudio / 21) Silvia Regina Elliott / 22) Márcia Sanches
23) Deuler /
24) Lala / 25) Geralda Basso / 26) Oscar Barcelos
27) um dos gêmeos da Geralda Basso
A Escola Lamounier de Andrade em 2011
por Antonio Sérgio Torquato














2013 por Caroline Sabino:









A Escola Lamounier mantém um blog na Internet: