domingo, 18 de outubro de 2015

Colinenses nº 77 - crônica do Emb Renato Prado Guimarães


Assombração em Colina


Colinaspaulo.blogspot.com.br está passando por uma remodelação. Ganha novo impulso editorial e apara arestas de formato. Veio a ideia de mudar a “logomarca” destas Colinenses. Fui eu o culpado, ao recomendar, distraído, que em vez de me porem de lado da ponte, me pusessem atrás dela, a fim de assegurar ao belo monumento toda a precedência visual que lhe cabe.

Um desastre. O resultado foi fantástico, mas literalmente! Numa transparência infeliz, minha aparição paira, espectral, por cima da ponte, e de Colina, como um anjo vigilante (ou demônio perversor), misturando o irreal com o real – um atentado surrealista involuntário e muito mal-sucedido. Uma assombração sem razão e objeto, como que uma apelação barata e mística. Felizmente, nos demos conta logo, a Renata Paro e eu, do absurdo exotérico, e a logomarca nova foi retirada e demolida. A título de ilustração e justificativa da presente colinense, o esboço despropositado figura aí embaixo, mas pela última vez na história do blogue.

Esta Colinenses é de admissão, registro e repúdio da gaffe – e, igualmente, de desculpas.

Eu fui na vida escritor-fantasma (“ghost-writer”) para muita gente. Desta vez me senti mais um fantasma escritor de mim mesmo.