sexta-feira, 22 de março de 2013

A água de Colina




O sistema de abastecimento ou captação de água de Colina é composto de 17 poços Profundos, com uma vazão de aproximadamente 448 m³/hora de água potável e uma média de consumo de 200 l/habitante/dia.
Os três principais córregos de Colina são: Córrego das Cabaças, Córrego José Venâncio e Córrego do Retirinho, sendo suas nascentes, respectivamente, localizadas na Fazenda Monte Belo, no Parque Débora Paro e na Fazenda Baixadinha. 


Colina pertence à Bacia Hidrográfica Baixo Pardo/Grande, sendo esta composta por 13 Municípios: Altair, Barretos, Bebedouro, Colina, Colômbia, Guaíra, Guaraci, Icém, Jaborandi, Morro Agudo, Orlândia, Terra Roxa e Viradouro. 



O processo de tratamento da água do município é o mais simples, dividido em duas etapas:

 A desinfecção por meio da cloração, antes de entrar para a tubulação e distribuição, é realizada com a adição do hipoclorito de sódio (cloro) através de bombas dosadoras sendo a dosagem de 0,2 a 1,5mg/L controladas de hora em hora pelos operadores através de um equipamento de nome Colorímetro. Há 10 pontos de cloração o que corresponde atingir 100% da água encanada e tratada. Sua importância é devido à eliminação dos germes e microorganismos nocivos a saúde.

 A fluoretação, é realizada com a adição do ácido fluorsilícico (flúor) através de bombas dosadoras sendo a dosagem de 0,6 a 0,8mg/L controladas através de um equipamento de nome Fluorímetro. Há 10 pontos de fluoretação o que corresponde a 100% da água fluoretada. Sua importância é devido à proteção contra a incidência de cáries, principalmente no período de formação dos dentes.


A química do SAAEC (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Colina), Renata Paro – que também é responsável pelo tratamento de água no município – participou de capacitação (workshop) em Franca, nos dias 30 e 31 de agosto. 
O evento foi realizado no auditório da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) da Sabesp/Franca e teve como objetivo promover a apresentação do estudo desenvolvido pela Sabesp de Franca com o tema: “Reúso de efluente de lagoa facultativa em irrigação de eucalipto”.
Na oportunidade, foram realizadas palestras com temas diversos, tais como: “Visão da ANA – Agência Nacional de Águas, sobre o Reúso de Água Advinda de Esgotos para Fins Agrícolas e Florestais”; “Histórico do Projeto de pesquisa instalado em parceria com a SABESP – UNICAMP”; “Qualidade da Água Subterrânea em área de eucalipto irrigado com efluente”; “Toxicidade e metais pesados em solo irrigado com efluente de lagoa facultativa”, “Licenciamento Ambiental pela CETESB”, entre outros.
O workshop contou com uma visita técnica à área de pesquisa com plantio de eucalipto irrigado com efluente de lagoa facultativa e com debate no formato ‘mesa redonda’ que abordou o tema: “Aspectos de saúde relacionados ao reúso de efluentes domésticos”. No encerramento, houve a entrega de certificados de conclusão a todos os participantes.
De acordo com a química, Renata Paro, é fundamental a constante capacitação profissional, pois a água merece grande atenção no que diz respeito à sua utilização e posterior tratamento. “O tratamento de efluentes domésticos é uma necessidade para a manutenção da qualidade, bem como para a conservação dos recursos naturais”.
Tetê Poliseli
Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Colina


O Laboratório do SAAEC:
Laboratório onde são feitas análises de pH uma vez ao dia, turbidez uma vez ao dia e bacteriológica duas vezes na semana da água de toda a cidade.















O SAAEC:



O SAAEC anda lado a lado com a história de Colina e completou 35 anos de existência (2012). 
17 POÇOS FAZEM O ABASTECIMENTO
Em época de estiagem, como a de agora, a população enfrentava o problema da falta d’água porque o abastecimento dependia quase que exclusivamente da Represa do Burrinho, na Fazenda do Estado.
Essa situação ficou no passado porque as 6.373 ligações de água existentes no município são abastecidas com a água coletada nos 17 poços semi-artesianos, que produzem 448.000 mil litros de água por hora.
“O município vive hoje num oásis, pois enquanto a maioria das cidades sofre com a escassez de água Colina está tranquila, mas isso não quer dizer que se deve esbanjar. Precisamos usar a água conscientes de que é um recurso natural limitado e pode acabar”, explicou Casagrande.
Mais não é só isso, a água que chega às torneiras de todas as residências da cidade é clorada e fluoretada. O líquido, símbolo da vida, além de receber inicialmente o cloro que mata as impurezas, também é tratado com flúor para fortalecer, principalmente, a dentição das crianças.
A água na torneira é um direito de qualquer cidadão, que também precisa ter o dever e a consciência de utilizá-la com critério e sem desperdício.

Postado em 14/09/2012 (O Colinense on line)
Por: A Redação de O Colinense 



Atribuições do SAAEC:
Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Colina - órgão responsável pela captação e distribuição da água e coleta de esgoto do Município de Colina.
SAAEC - Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Colina
Rua 13 de maio, 351 
Caixa Postal 70
CEP 14.770-000

Fone Fax 17 3341-9525
E-mail: saaec_diretoria@colina.com.br




Diretor: Ricardo Aparecido Casagrande. 







Funcionários do SAAEC, que participam do treinamento, com o engenheiro e palestrante Luiz Eugênio Carvalho 
(5 de março de 2013)

Prevenir furtos em sistemas de abastecimento de água, os famosos “gatos”, foi um dos objetivos do treinamento que os funcionários do SAAEC – Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Colina participaram no último dia 5 de março de 2013, no auditório da Secretaria de Educação. O curso, em período integral, foi ministrado pelo engenheiro e palestrante Luiz Eugênio Carvalho, da SANEA Projetos e Construções Ltda., de Porto Alegre/RS, que explorou o tema “Perdas de água não físicas”, que são os consumos não autorizados, ou seja, as fraudes. A imprecisão e adulteração de hidrômetros, além dos erros no manuseio de dados, também foram assuntos abordados no curso. Ao todo 11 funcionários, de vários setores do SAAEC, participaram da capacitação e receberam certificados. “O treinamento reciclou informações, demonstrando que é fundamental a integração de todos os setores para um perfeito trabalho de atendimento ao público”, explicou o diretor Ricardo Casagrande. (O Colinense)

Fontes:
O Colinense
Renata Paro
Site da Prefeitura Municipal de Colina
Para mais informações, acesse o site do SAAEC - clique aqui
fotos do Laboratório: Renata Paro

publicado originalmente em 26/10/2012