quarta-feira, 24 de abril de 2013

Participe do Evento Amigos da Estação



Se você faz parte do Facebook, clique aqui
Se não, faça seu comentário abaixo...



Concessionária aguarda licença do Ibama para recuperar trilhos

A ALL aguarda aprovação da Licença de Instalação para retomar obras entre os trechos de Pradópolis e Barretos.A concessionária ALL (América Latina Logística) aguarda licença do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) para retomar a recuperação da ferrovia de Pradópolis a Barretos. A reconstrução dos 131 km é feita pela concessionária, em parceria com a trading Agrovia. Em nota, a ALL informa que a primeira fase da obra, que consistia na capacitação do trecho entre Araraquara e Pradópolis, foi concluída em novembro de 2012, porém ainda não tem previsão para retomar a 2ª fase do projeto. “A segunda, entre Pradópolis e Barretos, aguarda aprovação da Licença de Instalação. Somente após a licença, a empresa poderá iniciar as obras”. Publicado na edição n° 9523, dos dias 16, 17 e 18 de março de 2013. (Gazeta de Bebedouro)
Veja o link: clique aqui

a história da Estação: Estações Ferroviárias do Brasil: clique AQUI
A Estação em 1918

1918 - o trem P-1, do tronco entre Rio Claro/Barretos


A partir de 1927, e até cerca de 1940, saía de Colina um ramal particular, pertencente a Antonio Junqueira Franco e Italo Morelli, que seguia por 24 km, em bitola métrica, para Jaborandi, até a fazenda Brumado, para trazer lenha e que era operado pela Paulista com apenas uma locomotiva e um único maquinista durante todos os anos de operação (Fonte: Museu de Colina e Relatório no.3, Secretaria de Estado dos Negócios da Viação e Obras Públicas do E. S. Paulo, 1929).
José Camolesi o único maquinista da Fodoca em Colina 
(foto do livro Colina Capital Nacional do Cavalo - Syria Drubi)

Carlos Gonçalvez - foguista da Fodoca 
(Foto do livro Colina Capital Nacional do Cavalo - Syria Drubi)


Adão Cardoso: troca de dormentes...
Familia Adão Cardoso (foto integrante do livro Colina Capital Nacional do Cavalo - Syria Drubi pag.186)

Vista da torre da Igreja Matriz - 1927 
Ao fundo, a Estação e, do outro lado da linha, a antiga Prefeitura..., no local onde foi erguido o Prédio


Carros de praça (taxis) em frente à Estação...



Luis Camargo, nasceu em Ibaté/SP. Ingressou como telegrafista na Cia. Paulista de Estrada de Ferro na cidade de Campinas. Trabalhou na Cia. durante quarenta e um anos. Sua família residiu em Colina desde 1938. Era o chefe da Estação e telegrafista.
(Foto do Livro Colina Capital Nacional do Cavalo - Syria Drubi)
No Museu Municipal de Colina ainda existe o telegrafo da estação



Funcionários da Cia Paulista de Estradas de FerroFuncionários: José Vieira Machado, Antonio Sanchetto, Fausto Vulcani, Manoel Cândido Martins, José Vitório, João Pereira, José Cunha, Artur de Almeida, João dos Santos, Lemirio Vieira de Souza, Artur de Almeida e José Luiz Falcoski

A foto foi tirada no ano de 1972. Da esquerda para direita: Pedro Marques Beato, Artur de Almeida, Izidoro Casagrande e José Vieira Machado Filho (enviada por Sônia Mara Beato de Oliveira)



o trem está deixando a estação de Colina e a foto foi tirada da antiga Estrada Boiadeira, um pouco antes de chegar ao cemitério. Este era o trem que saía de Colina para São Paulo às 10:40. Os esclarecimentos são de Antonio Sérgio Torquato (que estava neste trem) e a foto é de autoria de Luiz Antonio Torquato.
Antonio Sergio Torquato: Naquele dia eu estava tão ansioso para virar gente grande que deixei a moxila cair na cabeça de uma Colinense que já estava sentada no trem, quando fui coloca-la no bagageiro lá no alto rsrsrsrsr foram muitas as trapalhadas do caipira.

quadros do artista colinense Eduardinho

Veja você mesmo... clique AQUI

OS TRILHOS CRUZANDO A CIDADE: 




A velha linha do trem está coberta de mato e mal se percebem os dormentes, mas os trens ainda passam por lá de vez em quando. Lembranças de um passado glorioso 
Professor na UFSCar - Department of Mathematics - Waldeck Schützer é morador de São Carlos - SP. Tem parentes em Colina e visita a cidade periodicamente...











fotos de Mateus Eduardo de Lima (Foto Imagem Colina)

Maria Dalila Prado SilveiraJá que o trem não apita vamos nós apitar para chamar a atenção.

A ESTAÇÃO

Realmente Colina merecia um presente de aniversário, restauração da estação. Está tudo abandonado. (Maria Regina Gonçalves, filha de Nicola Gonçalves, cronista colinense, fotos de 21/abril/2013).

Claudete Gonzales Antoneli: nos deu tanta alegria hoje te abandonam, fim triste (Claudete é irmã do Nicola Gonçalves). Vagner Meira Cotrim: triste demais
Samyra Drubi: Colina merece carinho..respeito,amizade união e solidariedade..Colina merece que todos se deem as mãos por um único ideal...a do progresso,do altruísmo bem viver.. geração de de ideais...de atitudes...que a população participe com opiniões se preocupe de forma saudável e humana com sua cidade..com nosso solo querido..
Samyra Drubi: Parabéns Colina..imanto em meu coração honras e glorias que lhe desejo com a sinceridade dos meus sentimentos..tenho orgulho de ti,pequenina... milhões de cores e flores em homenagem ao seu tio...Queridos dirigentes políticos ..deem de presente a Colina a restauração da estação que ela tanto merece..em vista do tanto que ela nos retribui em termos de beleza e qualidade de vida...Meu muito obrigada...
Brasiliano Batista: Comprei muitos bilhetes, nessas bilheterias! Saudades. Ver nesse estado de abandono é muito triste!.
Antonio Sergio Torquato: Ridículo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1





IMAGENS DO ABANDONO: publicado por Samira Zanolla Zeitum na sua Página Colina é um Circo no Facebook:




Os arredores da Estação... 

A ESTAÇÃO POR DIVERSOS FOTÓGRAFOS







Museu Municipal. Tive a impressão de que esse lugar estava abandonado, mas espero estar enganado. É uma pena que sempre que posso ir lá a maioria dos lugares públicos está fechada. 
Professor na UFSCar - Department of Mathematics - Waldeck Schützer é morador de São Carlos - SP. Tem parentes em Colina e visita a cidade periodicamente... Fotos e legendas: Prof. Waldeck




Antonio Carlos Paoliello de Andrade: EU TAMBÉM DESEJO. MAS VAMOS COM CALMA. TEM MUITA GENTE FALANDO SEM SABER. ESTE BEM IMÓVEL, PERTENCE A QUEM ?EM PRIMEIRO LUGAR PERTENCIA AO ESTADO QUE O "PASSOU" PARA A ALL (AMERICA LATINA LOGÍSTICA). EM SEGUNDO SE TENTAM ATINGIR O PODER PÚBLICO MUNICIPAL , CUIDADO, POIS O MESMO NÃO PODE GASTAR COM O QUE NÃO LHE PERTENCE (LRF) . O MUSEU MUNICIPAL FOI CONCEDIDO AO MUNICÍPIO EM 1983, POR AÍ.. PRECISAMOS SABER A QUEM ESTE EDIFÍCIO PERTENCE? AO ESTADO QUE O TERCEIRIZOU ? A QUEM ? O INTERESSE É DE TODOS. MAS PENSO QUE O GOVERNO DO ESTADO ATRAVÉS DE SUA SECRETÁRIA DE TRANSPORTES (OU ALGUMA OUTRA SIMILAR) PODE INFORMAR . AÍ SIM PODEMOS VER COMO SOLICITAR A PERMISSÃO E BUSCAR OS MEIOS DE MANTER A ESTAÇÃO QUE TODOS AMAM. TALVEZ UM SIMPLES REQUERIMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE COLINA ENCAMINHADO AO GOVERNADOR ,NOS TRAGA A RESPOSTA. PENSO SER ESTE O CAMINHO, CÂMARA, GOVERNO DO ESTADO, E COM A RESPOSTA AI PODEMOS CONTACTAR O EXECUTIVO MUNICIPAL QUE AINDA ASSIM TERÁ QUE OBTER AUTORIZAÇÃO LEGISLATIVA PARA EFETUAR AS REFORMAS VISANDO A TÃO SONHADA RESTAURAÇÃO.

Diva Maria Dechen J. Franco: Sem deslumbramentos e com muita calma: O propósito desse movimento poderia ser tão somente o de atingir o poder público municipal???
Quero ter por certo que o propósito inicial dessa ação em prol da preservação de pontos importantes de nosso passado nesta cidade é , justamente , preservar a memória histórica de nosso município , o que, num primeiro instante, significa não deixar depredar, não permitir invasões criminosas, proteger contra ameaças de desconstrução de marcos significativos para o registro histórico de nossa Colina e de todos nós colinenses. Quanto a restaurações, como cidadã prestante desta minha amada cidade, creio ser compromisso de toda a comunidade e não apenas de alguns colinenses que estão nossos representantes no poder público municipal.
Gostaria que os responsáveis por esse movimento deixassem claro qual o objetivo desse agito.
Colina SP: o propósito, como estabelecido acima, é mostrar aos responsáveis que há sim pessoas interessadas e preocupadas com o estado em que se encontra nossa Estação... simplesmente isso... No demais, concordamos inteiramente contigo.
Fatima Daher Taha Silva: Reformar, sem colocar para funcionar, nao adianta!

O MUSEU MUNICIPAL: 


a entrada do Museu

A entrada do Museu...

foto: Valdemar Vello







foto: Valdemar Vello






O pátio da Estação...





Mateus Eduardo de Lima - Foto Imagem Colina: 





foto: Valdemar Vello (2008)



Foto de Nando Alves Oliveira






A estação em 01/2006. Foto Marcio Rogerio Barreira

Oi pessoal, estive trabalhando neste panorama por algum tempo e agora que fiquei satisfeito com o resultado achei que talvez pudesse contribuir com o resultado neste grupo. Espero que gostem!
Vista panorâmica linear da estação (2012). — em Colina.
A velha estação de trem de Colina, em toda a sua glória! Panorama linear resultado da colagem de 12 fotos tomadas em intervalos regulares ao longo da linha férrea. Montagem realizada no Hugin e ajustada no GIMP. (Waldeck Schutzer)















Guia de horários de trem de passageiros , horários do mês de maio de 1968 (enviado por Pitangueiras Pitancity)

Marilena Paro obaaa!!! eu quero uma passagem de SP pra Colina... por favor direto, nada de"" baldeação""... mamma mia... viajei...rsrs

Marlei Paro huumm....embarquei pra Sampa no final de 1969.. estação da LUZ...outra relíquia ..

Maria Dalila Prado Silveira Foram 3 anos viajando as 10:40 para Bebedouro para poder estudar eramos em 80 alunos


Valdemar Vello

Almanaque Cultural de Colina - do curso de Turismo Rural 2010


Dois personagens do passado que habitam uma antiga estação ferroviária de cargas em ruínas.
Sobre a influencia do passado em um cenário atual Lucas e Jorge conversam sobre um manifesto ocorrido naquele local, que levantava o assunto da destruição das benfeitorias históricas da cidade.
Fragmentos do passado em um cenário atual colocando em pauta o futuro histórico Cultural.

Nestor Oliveira Zenaide Paro Colina SP, filme bem bolado, mas doeu lá no fundo da alma...





Nicola Gonçalves escreveu vários livros sobre Colina e neles abordou a Estação... 

Capa do livro Uma Inesquecível Viagem de Trem de Ferro e Outras Histórias Colinenses, de Nicola Gonçalves.
A autora da capa: artista plástica Mara Toledo, premiada em concursos de todo o Brasil...

Nicola Gonçalves em visita a Colina (21/abril/2013)
para saber mais sobre Nicola Gonçalves e seus livros clique aqui









PUBLICADO NO EVENTO 
AMIGOS DA ESTAÇÃO NO FACEBOOK:
(a Estação faz parte da memória afetiva de muitos colinenses, as críticas e sugestões):


As janelas da Estação... Olhos cerrados para não assistir ao drama imposto pela indiferença... Mas a boca escancarada num uivo sofrido pedindo socorro...(Diva Maria Dechen J. Franco)


ÉS TU COLINA!

Da estação, do Cel. José Venâncio, do Lamounier e do pontilhão...
Derradeira viagem, escola da vida e inesquecível paisagem...
Meu primeiro ninho, capital do cavalo e cidade carinho...
Meus madrigais, confete e colombina, meus carnavais...

Não me importa sua idade, impávida com o tempo, eterna criança...
Meu primeiro beijo, o baile da vida e infinita lembrança...
Brinquei nos seus campos, de bola de meia, nas suas ruas cresci...
Você é mulher, tem curvas tão lindas que iguais nunca vi...

Tenho ciúmes quando tocam seu corpo e mudam sua história...
São homens rudes, interesseiros e sem a minha memória...
Sofro calado, resignado, mas não reclamo...
Aguente firme mulher, um dia eu volto, simplesmente eu te amo!


NÃO NASCEMOS PARA OS ADEUSES!
Ao longo de nossas vidas, sem saber que era a última vez, vivemos muitas partidas...
Era um dia de chuva fina, voltando de S.Paulo, logo pela manhã, chegava em Colina...
Com o meu primeiro salário, pra quem nunca teve nada, era muito dinheiro para um modesto bancário...
Meu pai me esperava aflito, mas nem ele e nem eu imaginavamos, que o trem dava seu penúltimo apito...
Quantos adeuses na vida na derradeira viagem, minha lembrança retrata, mesmo em preto e branco, os traços daquela paisagem...
Autoridades eu lhes peço humilde e com o coração, não deixem morrer na memória as lágrimas da nossa estação!

Passagem interessante na derradeira viagem: - E essa mala?
- Sonhos, nada importante...



por Maria Mestriner...

Na velha estação de trem...
As lembranças caminham sem pressa
De ver o tempo passar

Sentado à beira dos trilhos
Recordo com carinho minhas fantásticas viagens
de como fui feliz naquele lugar!

O trem cargueiro passava bem lento
Sem pressa nenhuma de chegar
Carregado de grãos de café
Levava o progresso a todo lugar!

O rico trem de passageiros
Levava, homens , mulheres , crianças alegres, risonhas e festejando, 
Felizes por poder de trem viajar!

O tempo passou e tudo foi mudando... 
Hoje não tem mais trem para viajar!
O progresso veio e tudo mudou... 
Só a saudade de tempos tão bons ficou !!!!!!



TREM DA ILUSÃO, por Nestor de Oliveira Fº
1)
O trem-de-ferro chegou na estação
E o maquinista começou apitar
Matei a saudade do meu coração
Pois, de trem-de-ferro eu fui viajar.
(refrão)
Funk, funk, funk o trem saiu mansinho.
Rangendo nos trilhos e soando o apito.
Desaparecendo nas curvas do caminho,
Nas belas paisagens daquele infinito.(bis)
2)
Alegria e festa eu levei na bagagem,
Mamãe e papai ao meu lado estão.
Assim memorizei esta bela imagem
Naquele comboio houve grande emoção. 
3)
Tudo é fantasia, o sonho é de criança.
A realidade eu ainda não falei.
Antes de chegar no destino esperado,
Que infelicidade, neste instante acordei.
04/05/2002 NOF

grito silencioso de uma velha Estação

Que bom seria ouvir o barulho de um trem. E olha que esse assunto dá pano pra manga. Há quem diga que Colina só existe porque certo Coronel encasquetou que queria, porque queria ouvir esse tal barulho do trem. Para ele o som do progresso.
A cidade surgiu, cresceu e muita coisa aconteceu. Incrível imaginar quantas idas e vindas e despedidas ocorreram em Colina em tempos de trem. Quanta coisa a velha estação testemunhou, surgiram hotéis, bebedouro d’água e até uma ponte foi trazida do exterior, de trem, por sua causa. Hoje de nome Alice Dias, que se chamaria ponte Cel. José Venâncio se sua filha não tivesse falecido. Ele estava certo, Colina progrediu, a cidade que já teve trinta mil habitantes, estação, cinemas e noites festivas, hoje diminui e olha que o buracão nem existe mais. Falo de um tempo que não vivi, do tempo em que as quermesses eram organizadas em prol ao crescimento da cidade, de um tempo em que as pessoas se envolviam e queriam testemunhar o crescimento, que não era apenas o sonho do coronel, mas o ideal de todos.
Sim, o apito do trem não trouxe só o progresso, mas impulsionou toda uma população que acreditava que podiam viver em uma cidade melhor, e trabalhavam em prol disso. Cada conquista relatada no nonagenário Jornal “O COLINENSE” alimentava a esperança de um povo que acreditava que juntos eram fortes e construiriam sua cidade.
O tempo passou e aos poucos o barulho do trem e do atrito dos trilhos em suas rodas de ferro, que faziam tremer janelas, deu lugar ao barulho das vidraças estilhaçadas da própria estação. Nem Maria, nem fumaça, aliás,fumaça sim. Ah! Se Venâncio pudesse testemunhar o que acontece em sua velha estação... Esta que sofre em silêncio, calada, como uma velha senhora abandonada pelos seus filhos.
A estação pede socorro, a população se manifesta via redes sociais, envolvam-se colinenses, lutem, briguem,curtam, compartilhem mas, acima de tudo, façam algo de concreto, a estação é real, porém pode tornar-se virtual a qualquer momento, pois não sabemos até quando ela ficará de pé.
É claro que queremos o trem, mas enquanto ele não chega apelo às autoridades que façam algo por nossaestação. Há inúmeros modelos de cidades que fizeram algo e, mesmo sem trem algum, reviveram sua históriaatravés de seus prédios que hoje são: centros culturais, de exposição e inúmeras outras boas ideias quepoderíamos elencar aqui.
Já perdemos muito, nosso cinema, nossa identidade, o que mais precisamos perder? Talvez seja a hora derecomeçar, dar esperança a esse povo que já não tem tanta fé em sua cidade, mas quer e precisa se envolver.
Autoridades, aguardamos pelo apito, um sinal, de boa vontade e que este traga o progresso, façam algo pela estação! Esta que já foi o começo de tudo e agora esta muito perto do fim.

Vagner Cotrim
Postado em 04/05/2013
Por: A Redação de O Colinense
http://www.ocolinense.com.br/?acao=Noticia&Area=1880


COMENTÁRIOS

San Björk: Nunca morei em Colina, mas lembro que passando de trem (morava em Bebedouro e ia muito até Barretos), quando o trem passava por Colina era a coisa mais linda pois as árvores floridas na primavera acompanhavam toda a linha de trem, parecia que tava chegando em uma cidade da Europa. Essa é a imagem que tenho quando passava de trem aí.

Valmir Mazini: quando criança viagem muitas vezes de trem para vir para colina e depois para jaborandi tantas lembras boa como meus pai minhas tia e primos e irmão que bem agente não escuta o trem apitado de longe

José Roberto Staliano: É o Patrimônio Histórico que poucos valorizam...muito menos os governantes, pois na maioria dos casos, não dá o retorno para eles...Consideram como saudosismos e esquecem que a história é que sustenta o presente!

Teresa Guideroli Machado: Eu também  Passeie de trem 'nos íamos eu meu marido e as crianças ate` barretos de carro 'e voltávamos  De trem era muito bom pena que acabou

Claudete Gonzales Antoneli: nessa estacão eu deixei muitas lagrimas de alegria guando chegava e de tristeza guando partia saudades de Colina

Rose Gharibian: pretendemos que Colina tbem consiga esse movimento de recuperação da Estacão  e que a Câmara tbem se movimente em favor desse projeto.


Maria Dalila Prado Silveira: vamos começar? fazer um abaixo assinado , NÓS JUNTOS temos força , vamos publicar a nossa vontade? fazer um mutirão VAMOSSSS

Cleverton Espanhol ZN: Tá abandonada realmente, cadê as autoridades ?

Percival Marin Marin: Vai continuar sozinha . abandonada aos drogados . prostituição . mendigos e mato por muitos e muitos anos ainda ... A reforma e conservação desse espaço não dá votos ... Dinheiro até pode vir .. mas, ...............................................

Dirce Grassivecchini: sonhei certa vez que os meus pais tinham chegado em Colina pra passar uns dias comigo...mas ninguém tinha me avisado ..então falei pro meu marido: vamos lá na estação que os meus pais vão chegar hj.....ele foi comigo mas não tava acreditando...e não é que o trem chegou apitando...parou e as pessoas foram descendo, e eis então k os meus pais desceram tbm pra minha alegria...kkkkk essa é apenas uma das recordações boas que eu tenho do trem.....

Carla Cp: ficar esperando o trem era uma emoção escutar a tua buzina melhor ainda q saudade de meu tempo de criança .... eu gostava muito de viver nesta cidade.....tenho muitas saudades ....

Alvarina Pescaroli de Sant'Anna: que pena mesmo , deixar esse patrimonio acabar dessa forma .

Maria Helena: Viajei mto por ai. Q saudades da minha infancia vivida ai, e saudades da minha adolescência vivida ai tbém. O tempo passa e a gente não volta. Preciso voltar em Colina. 

Amadeu Zanolli: Lembro-me la pelos idos de 1968 esta frente de estação repleta dos carros de Praça, como eram chamados os então táxis da cidade. Lembro-me como outros chegando lá, e pelas 
10:40 h iniciarmos nossa jornada rumo à Bebedouro, onde fazíamos o Curso científico no Paraíso Cavalcante. 
Amadeu Zanolli: Chegávamos um poco antes para uma boa conversa, e às vezes sentados no dispositivo de fim da linha auxiliar, ouvíamos o apito de um trem, que rompendo pela curva próxima à Biblioteca, anunciava que chegava a hora da partida rumo ao que almejávamos como futuro. E esse futuro chegou..,...Todos vencemos!. Voltávamos la pelas 5:15 h no mesmo trem  isso quando não vínhamos de carona, muitas vezes em cima de caminhões e ou utilizando-nos de duas caronas para chegar de volta à nossa tão amada Colina. Mas tinha também colinenses que mesmo nos reconhecendo como filhos de Colina não nos dava carona....Até ai, tudo bem.....mas a saga continuava. 
Amadeu Zanolli: Em Bebedouro, subíamos a escadaria próxima à estação, e ai continuava nosso sonho de ascensão na vida. O caminho a percorrer até a escola se nos parecia longo, como longa fora a minha jornada rumo ao futuro e por que não dizer ao sucesso. Não tenho nada a reclamar. 
Amadeu Zanolli: Que saudades do Laurão, do Julião do Franção, da Benedita, do Quintino, que entre outros foram nossos grandes professores. Como era fácil aprender com esses caras. Eu volto... sempre que posso volto à minha cidade carinho, e também volto à velha estação...mesmo que a encontrando fria, destruída  com os trilhos cobertos pelo mato e servindo como abrigo de mendigos, como que a acolher aqueles que não tiveram a nossa mesma sorte, ou garra talvez .Tudo diferente, mas me leva a navegar no âmago de minhas saudades, escoltado pelas velhas e tão presentes lembranças, e a grande certeza de que nascemos para sermos felizes e é só cair pra cima que conseguiremos vencer sempre. Abraços àqueles que vierem a ler essas palavras. 

Amadeu Zanolli: Olha ela ai de novo.. O tempo é implacável mas os homens muitas vezes são piores, pela indiferença, pelo descaso e pelo abandono. 


Raquel Sainati Gharibian: muitas lembranças de brincadeiras infantis que tenho é realmente com a estacão ao fundo.....embora morássemos na zona rural, quando íamos pra cidade, ficávamos no posto Agrocomb, que era de propriedade, nesta época do meu pai e do tio Ze Mario (pai da minha amiga Elisa Junqueira), e na esquina ficava o mercadinho azul, da tia Jane Tornelli, e tinha bastante criança, eu, minha irma Elisa e irmãos as crianças da tia Jane que embora menores tb entravam nas brincadeiras....íamos na frente da estacão e também brincávamos na casa da Vó Rina....como foi bom...

Raquel Sainati Gharibian: que lindo cunhado!!!!!! abraços pra você também!!! tenho doces lembranças da estação também, todo mês minha avó materna ia para Colina passar uma semana conosco na fazenda, quem a conheceu nunca a esquece, a Tatá, bem, meu avo foi funcionário da Fepasa, e como viúva de maquinista, ela também tinha a carteirinha dela, e todo mês, íamos busca-la, esperava o trem chegar para correr e abraçar a Tatá, aquela avozinha com cheiro gostoso e cheia de doces na mala.....e também a levávamos depois de uma semana que estava conosco.....quantas lembranças, lembra Rebeca Gharibian, Rose Gharibian???? Fico com o coração apertado de saudades...grata por essas recordações maravilhosas......

Jose Antonio Silva: NA FAZENDA DO SEU PAI ,TEM UMA FONTE DE ÁGUA QUE ABASTECIA OS TRENS A VAPOR,,,QUE DEU ORIGEM A REGIÃO CONHECIDA COMO GURITA,POR SINAL ÁGUA BEM FRESQUINHA!!! E LIMPA!
Jose Antonio SilvaEU TENHO NA MEMÓRIA QUANDO FUI ,EM DUAS VEZES DE TREM ATÉ SANTOS... OS SANDUÍCHES DE PÃO COM MORTADELA,DO CARRO LEITO ,DO RESTAURANTE,ME EMOCIONO A LEMBRANÇA E TAMBÉM OS CARGUEIROS QUE TRANSPORTAVAM ATÉ GADO!!! 
Jose Antonio SilvaTAMBÉM TINHA O VAGÃO DE ENCOMENDAS,,,E A CPEF ,TRANSPORTAVAM ATÉ,,,GRATUITAMENTE AS CAIXAS COM COBRAS E ANIMAIS PEÇONHENTOS,ATÉ O INSTITUTO BUTANTÃ. 
Jose Antonio Silva: SERIA ÓTIMO QUE RESTAURASSEM TAMBÉM A TORRE COM OS SINALIZADORES, '''O PAU DE SINAL''' COMO NÓS MOLEQUES CHAMAVAM, E AS PLACAS QUE INDICAM O NUMERO DO KM! 

Marilena Paro São tantas emoções!!!! que saudades ...

Vagner Meira Cotrim: é ISSO AI VAMOS SALVAR NOSSA ESTAÇÃO!!!!!!!

Neia Pereira: As secretárias poderiam funcionar na estação, não precisaria ficar pagando aluguel em casas residenciais.

Percival Marin Marin: Alugueis esses caríssimos . os quais privilegiam uma meia duzia .... sempre os mesmos .

Ana Beatriz Bulhoes Queiroz Arroyo: A estação ficaria muito feliz por se sentir útil.

Marcia Rosana S. GiovaniniLembro-me qdo mudamos para Colina, sempre levava meu filho p ver o trem partir .Era muito bom!

Carlos Alberto Ribeiro: Muitas recordações das idas e vindas... Emociona!

Darcy De Oliveira Graciani: Passei minha infância e adolescência com o carinho dos meus tios e primos aí em Colina nas férias.

Ligia Elena DezoltESTAÇÃO LOCAL DE MUITAS ALEGRIAS E MUITAS TRISTEZAS, POR ELA CHEGAM PESSOAS QUERIDAS E POR ELA PARTEM GRANDES PAIXÕES DEIXANDO MUITAS SAUDADES; NOSSA ESTAÇÃO NÃO DEIXOU DE SER DIFERENTE, TROUXE MUITOS AMORES E LEVOU MUITAS PAIXÕES, PARA OS JOVENS TALVEZ NÃO TERÁ TANTO VALOR PORQUE NÃO TEVE ALI GRANDES PASSAGENS, GRANDES LEMBRANÇAS, A NOSSA ESTAÇÃO É LINDA VAMOS RESTAURA-LA. 

Quatro-s EmbalagensTambém tem sido sucesso: mercados municipais com restaurantes, bares, feiras de artesanato, shows.... 

Helena Duarte PiaiAcho que é preciso arrumar , fui uns tempos atrás no museu e estava uma vergonha..
Reformar já, é muito importante. Cartão postal seria legal.... 

Silvio Varella: tudo que é bom no brasil esta assim, abandonado! 


Claudete Gonzales Antoneli: que tristeza ver isso. Colina não merece tanto abandono. Isso dói muito!

Grapa Voz Percusão: QUERO AGRADECER AOS AMIGOS DA ESTACAO POR ESSE MATERIAL CULTURAL RIQUISSIMO, QUE VCS TEM ME MANDADO!!! COMO COLINENSE SEMPRE FUI APAIXONADO
PELA PONTE ALICE E TBEM PELA ESTACÃO  QUE DESDE DE CRIANÇA SEMPRE FOI UM LUGARES PREFERIDOS ONDE BRINQUEI TANTAS VEZES!!! ISSO SEM CONTAR A PAIXÃO DESPERTADA EM TODA CRIANÇA QUE VÊ O TREM CHEGANDO OU PARTINDO! E´MAGICO...
O APITO DO GUARDA, A RESPOSTA COM O APITO DO TREM... QUE SAUDADE!!! MUITO OBRIGADO, DE CORACAO!!!

ALGUNS EXEMPLOS DE ESTAÇÕES REVITALIZADAS OU SENDO REVITALIZADAS E MOVIMENTOS PARA REVITALIZAÇÃO:

O melhor exemplo é o da estação de Araras, restaurada através da Lei Rouanet: 


ESTAÇÃO DE ARARAS -
Os recursos para a requalificação, cerca de 8,1 milhões de reais, foram assegurados pelas empresas Nestlé e Citrovita por meio da Lei Rouanet. A gestão e a manutenção do novo centro cabem à Secretaria Municipal de Cultura e à Associação de Artes e Cultura de Araras
João de Mello, participante do nosso evento escreveu: tenho o Know how da Esrtação Ferroviária de Araras Sp, de 1877, que transformamos em Centro Culktural. Se vcs quiserem marcar eu poderua agendar uma visita aqui e uma aí. Nosso projeto foi feito com ajuda da Nestlé e Citrovita. A PREFEITURA não pode entrar nisso. tem que ser criada uma associação cultural e fazer com a lei Rouante. Estou à disposição.
João de Mello A PRIMEIRA COISA QUE VCS TEM QUE FAZER É A PREFEITURA COMPRAR O LOCAL DA FERROVIA. COM A ESCRITURA EM MÃOS TUDO TORNA-SE MAIS FÁCIL. vCS NÃO PODEM FAZER UM Instituto Cultural E HUMANISTA , O QUE SUGIRO.....SEM TER A ESCRITURA. CRIA-SE UM ASSOCIAÇÃO DE CULTURA E ARTES DE COLINA (ACAC) eINICIA=SE UM PROCESSO DE REGIMENTO E REGULAMENTO dA ACA COM A ORIENTAÇÃO DE ADV e ADV da PREFEITURA. CADA DIRETORIA VALE POR DOIS ANOS.
João de Mello Sugiro o nome de iNSTITUTO CULTURAL E HUMANISTA DE COLINA sp- NÃO COLOCAR nome de ninguem para puxar o saco e com isso vcas consguem verbas de oNGS ITERNACIONAIS. pENSAR MUITO EM DUAS COISAS IMPORTANTES: DEMOCRATIZAÇÃO cULTURAL E DESCENTRALIZAÇÃO cULTURAL. ENTREGAMOS A ARARAS ESSE MAGNÍFICO Centro há alguns anos mas infelizmente não fomos convidados a continuar participando.

Estação Ferroviária de Leme - RECUPERADA!
O sucateamento e o posterior encerramento das viagens de trem pelo Brasil transformou muitas estações ferroviárias em verdadeiros elefantes brancos pelo país afora. Nas cidades do interior, várias estações foram fechadas por não ter mais função e acabaram ou abandonadas ou demolidas. Entretanto, algumas com mais sorte receberam novas funções, como esta.
Ao chegar na Estação Ferroviária de Leme, antigo ramal de Descalvado, a impressão que temos no primeiro momento é que ainda está em pleno funcionamento. Há muitas pessoas entrando e saindo da estação, bilheteria funcionando. Mas como, se não há mais trilhos ?
Bastou entrarmos na estação e chegarmos até a plataforma para constatarmos que a antiga parada ferroviária desativada não perdeu se caráter de transporte coletivo. A velha estação virou um terminal de ônibus urbano.


Jovens de Franca se mobilizam pela recuperação da Estação...




Leandro Rosa: Vale lembrar a nossa linda Estação Júlio Prestes que foi a estação central da antiga ferrovia Sorocabana. Hoje é a majestosa “Sala São Paulo”, sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Exemplo grandioso, mas mostra como está sendo utilizada para fins culturais.



Estação de Bebedouro

Dilma Gregório Ramos: Catanduva - Estação restaurada...
A Secretaria Municipal de Cultura está situada na antiga Estação Ferroviária e atual Estação Cultura. Agrega à sua estrutura administrativa a Biblioteca Pública Municipal, a Casa da Cultura, o Museu Municipal de Catanduva, o Espaço Cultural Professor Luiz Carlos Rocha e o Teatro Municipal Aniz Pachá. Seus objetivos estão voltados ao fomento da produção de arte em todas as suas expressões e também ao incentivo, divulgação, compartilhamento e preservação da cultura regional.
EU E MAIS UM ARTISTA DE COLINA PARTICIPAMOS DE UMA EXPOSIÇÃO NESTA CIDADE NO ANO DE 2009 ONDE FICAMOS IMPRESSIONADOS COM A BELEZA E A CAPACIDADE DE ACOLHIMENTO DOS ARTISTA QUE FUNCIONA NA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE CATANDUVA, ONDE OS ARTISTAS SÃO INCENTIVADOS A PARTICIPAR DE EVENTOS QUE ACONTECEM EM EM VÁRIAS ÉPOCAS DO ANO E ONDE FUNCIONAM VÁRIAS OFICINAS DE ARTE.
CONVIDO OS GOVERNANTES DE COLINA QUE ESTÃO TÃO SEM INSPIRAÇÃO PARA TERMINAR O NOSSO CENTRO CULTURAL QUE VAI FAZER OITO ANOS QUE SUA OBRA ESTÁ ABANDONADA E A NOSSA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA QUE ESTÁ SE DETERIORANDO, A SE INSPIRAR UM POUQUINHO EM GESTÃO DE BOA VONTADE COMO A DE CATANDUVA QUE MERECE TODA A NOSSA ADMIRAÇÃO.

Prédio da estação ferroviária começa a ser restaurado em Botucatu, SP. Primeira etapa do trabalho deverá levar quatro meses e custar R$ 1 milhão. Telhado, fachada, limpeza do saguão e vitrais serão alguns dos serviços.
O prédio da estação ferroviária de Botucatu, SP, começou a ser restaurado. Inaugurado em 1934 e desativado em 1999, a primeira etapa do trabalho deverá levar quatro meses e o custo da obra está avaliado em R$ 1 milhão. As ações contemplam a recuperação do telhado, da fachada principal, limpeza do saguão, preservação dos vitrais e instalação de alambrado ao longo da plataforma de embarque e desembarque de passageiros.
A empresa contratada pelo Governo do Estado de São Paulo para a realização do serviço também vai restaurar o obelisco de 1932 no Ibirapuera e do Quartel da Cavalaria, no Bairro da Luz. O projeto ainda prevê um trabalho de educação patrimonial.
De acordo com o restaurador Antonio Luís Ramos Sarasá Martin, o prédio da antiga estação apresenta vários danos e patologias. “A estação está bem degradada. Têm vegetações, ação de deterioração, cobertura totalmente deteriorada, as argamassas com soltura, problema de exposição dos próprios tijolos. Vamos resgatar primeiro a sanidade do edifício e depois o próprio uso”, explica.  link: clique aqui



a Estação de Pitangueiras, antes e depois da restauração... Mais um exemplo... 
Colina SP, olha como ficou a estação de pitangueiras após restauração , A estação hoje abriga biblioteca municipal e museu.Estou torcendo para vocês conseguir a restauração da estação de Colina (de Pitangueiras Pitancity) - verbas municipais
Pitangueiras Pitancity em Pitangueiras a estação não só abriga biblioteca municipal e museu como também a Secretaria Municipal de Cultura e Esportes.

Marcia Rosana S. Giovanini: Boa idéia, daria uma bela e ampla biblioteca.....

Percival Marin Marin: Isso é usar dinheiro público com dignidade ... Abrigar secretárias aqui na estação de Colina e deixar de pagar alugueis exorbitantes / caros ... esparramados pela cidade ... 
Aí tem . !!!!!! .


Mais um exemplo de Estação restaurada: Bueno de Andrada, distrito de Araraquara ( Maria Carolina Buzzulini)

Estação de Descalvado: restaurada com verba da Secretaria de Cultura de São Paulo...


ESTAÇÃO DE JAGUARIUNA....PONTO TURISTICO!!!!
A ESTAÇÃO TÁ LINDA... (Dirce Grassivechini)
Dirce Grassivecchini: PODERIA VIRAR UM PONTO TURISTICO COMO EM JAGUARIUNA....E OS JOVENS QUE NUNCA ANDARAM DE TREM IAM CONHECER....PODERIA SER SÓ UM TRECHO DE BARRETOS PASSANDO POR COLINA E BEBEDOURO.....MAS DO JEITO QUE ESTÁ...ESSE SONHO PARECE IMPOSSÍVEL...SAUDADE!!!!!

Trem Maria Fumaça - Campinas/Jaguariúna
Estação de Jaguariúna - fotos: Nestor de Oliveira Fº
Estação de Anhumas em Campinas


A Estação de São Carlos é hoje um espaço cultural municipal amplo e de acesso livre  
Lilia SchutzerAqui em São Carlos a estação ferroviária agora é a Secretaria Municipal de Cultura, onde funciona o Museu, como aí em Colina, também tem o Arquivo Público e uma Fundação chamada Pró-Memória, que é uma autarquia da prefeitura. Dá gosto de ver o prédio, restaurado e tombado pelo patrimônio, onde funcionam todos os eventos relacionados à Cultura da cidade. Vejam na foto como é bonito e conservado.

Está confirmada a Terceira Reunião Pela Revitalização da Estação Ferroviária de Cachoeira Paulista no dia 29 de Abril de 2013 (Segunda-feira) as 19:00 horas.
Acabo de protocolar o pedido na Câmara Municipal.
Espalhem a notícia!

Ana Maria Paro: SERGIO, INFELIZMENTE É O QUE TEMOS. PRODUTOS CADA VEZ MAIS CAROS TRANSPORTADOS POR RODOVIAS,QUE PODERIAM SER TRANSPORTADOS VIA FÉRREA.
Sergio Marino: Mas como ficaria a "mafia" dos pedágios?!!
Sergio Marino: Não sei se vcs convidarão o Antonio Sergio Torquato, ele é Diretor do Governo Alckimin, poderia ser nosso porta voz na reivindicação da volta dos trens!

COMO PODERIA/DEVERIA SER UM MUSEU: 



Museu Municipal Jezualdo D'Oliveira - Mirassol-SP
um belo exemplo... (enviado por Vagner Meira Cotrim)

Para comparar com o Museu Municipal de Colina, clique AQUI